segunda-feira, 14 de fevereiro de 2022

Deputada Bia Kicis se indigna e retruca o ministro Barroso, do STF: ‘Isso não é postura de ministro de um tribunal eleitoral ou de um STF’


Durante sua live semanal, a deputada federal Bia Kicis comentou entrevista concedida pelo ministro Luís Roberto Barroso, do STF e do TSE, na qual o ministro sugeriu que pode suspender aplicativos de comunicação entre pessoas em ano eleitoral. A deputada citou trecho da entrevista do ministro, que citava um suposto “consenso” contra a internet livre, e disse: “Que consenso? Não tem consenso nenhum, não. Isso é o que eles estão querendo impor à gente. Não tem consenso nenhum, não”. 

A deputada prosseguiu: “Olha o discurso do dono da verdade, daquele que quer decidir o que a gente pode ou não falar, pensar, sentir, achar…”. Bia Kicis citou outro trecho da entrevista, em que Barroso dizia que a plataforma “tem que seguir as regras e colaborar com as autoridades”. A deputada perguntou: “as autoridades estão seguindo as regras? As autoridades estão se pautando pela lei? Ou elas estão inventando crimes, inventando histórias, e querendo submeter os outros aos achismos e às vontades delas?”.

Bia Kicis questionou a frase do ministro: “o Brasil não é casa da sogra”. A deputada disse: “Isso não é postura de ministro de um tribunal eleitoral ou de um STF. Não é postura. De jeito nenhum. Querem impor a todo custo uma mordaça para quem pensa diferente do que o sr. Barroso, iluminado, iluminista, pensa. Eles estão desesperados com o Telegram, não é ́ porque no Telegram a gente pode mentir. É porque no Telegram a gente pode falar a verdade. Porque no Telegram, a gente não é censurado. E o que eles querem é censura”.

A deputada lembrou que a legislação prevê formas de responsabilizar excessos, mas veda a censura. Ela disse: “censura não. E nesse caso, pior ainda. Porque eles querem censurar só um lado. E ainda vem falar em democracia? (...) O simples fato de não se poder debater livremente as ideias - o lado da esquerda fala o que quer, o lado da direita não pode falar o que quer - , já começou o golpe aí. Isso não é democracia. E nós é que somos acusados de querer ameaçar a democracia. Olha a palhaçada!”.

Este vídeo mostra um trecho de uma live realizada por uma deputada federal, democraticamente eleita, em conversa com cidadãos. Entre inúmeros conteúdos da vida política brasileira, a Folha Política mostrou ao público os debates em torno de uma Proposta de Emenda à Constituição que visava aperfeiçoar o sistema eleitoral. A Folha Política mostrou os debates promovidos pelos proponentes da PEC, e também os debates ocorridos na Câmara dos Deputados, desde a proposição, passando pela Comissão Especial que debateu o tema, pela Comissão de Constituição e Justiça, até sua votação em plenário. O jornal também mostrou os pronunciamentos do presidente da República sobre o tema.  Foram expostos os argumentos favoráveis, contrários, e inclusive os argumentos dos partidos que defenderam a proposta, mas votaram contra. 

O ministro Luís Felipe Salomão, ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, com o apoio de Luís Roberto Barroso, presidente da corte e ministro do STF, considerou que mostrar o debate público, com as opiniões de agentes legitimamente eleitos pelo povo e de figuras relevantes da política nacional, seria alguma espécie de “ataque” a alguma instituição. Em decisão inédita, o ministro mandou confiscar a renda do jornal, assim como de outros sites e canais conservadores, para impedir suas atividades. 

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há quase 10 anos, a Folha Política vem mostrando a realidade da política brasileira e quebrando barreiras do monopólio da informação. Com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...