quarta-feira, 9 de fevereiro de 2022

General Girão lamenta ações de governadora contra o povo e alerta: ‘o conformismo é o carcereiro da liberdade’


Durante a cerimônia que marcou a visita técnica do presidente Jair Bolsonaro a barragens da transposição do rio São Francisco, o deputado federal General Girão enfatizou o contraste entre a gestão do governo federal e a gestão da governadora de seu estado. O deputado disse: “é a segunda vez que o senhor está aqui conosco, nesse momento da barragem, que já poderia estar concluída, mas por uma congestão, ou indigestão, que a gente está tendo aqui no estado… Porque a gente não tem gestão aqui no estado, tem uma dor de barriga, que vai passar”.

General Girão alertou: “cada um de nós tem que pensar nessa frase: ‘o conformismo é o carcereiro da liberdade’. Ele também é o inimigo do progresso, do desenvolvimento”. O deputado apontou que, enquanto o presidente Jair Bolsonaro uniu forças e impulsionou as obras da transposição, a governadora cria obstáculos para a conclusão das obras regionais. O deputado criticou: “ela prometeu fazer com o Rio Grande do Norte o que o nove dedos fez com o Brasil. Ela prometeu e está fazendo”. 

O deputado comparou: “com essa obra, devolvemos a dignidade do povo brasileiro. A dignidade não tem preço, assim como a liberdade. E a dignidade está chegando”. Ele lembrou que há décadas os nordestinos sonhavam com a chegada das águas, e agora terão condições para produzir. O deputado pediu pressão popular para que a governadora conclua as obras em sua alçada. 

General Girão perguntou ao público por que o governo Bolsonaro consegue fazer as obras que os governos anteriores não fizeram. O general disse: “e por que é que tem dinheiro para isso? porque o dinheiro deixou de ser…”, ao que o povo respondeu, gritando: “roubado”. O general disse: “a voz do povo é a voz de Deus”. 

A ditadura da toga segue firme. O Brasil tem hoje presos políticos e jornais, parlamentares e influenciadores censurados. A Folha Política tem toda sua receita gerada desde 1º de julho de 2021 confiscada por uma ‘canetada’ do ministro Luis Felipe Salomão, ex-corregedor do TSE, com o aplauso e o respaldo do ministro Luís Roberto Barroso. Além disso, todas as receitas futuras do jornal obtidas por meio do Youtube estão previamente bloqueadas.

Anteriormente, a Folha Política teve sua sede invadida e TODOS os seus equipamentos apreendidos, inclusive celulares e tablets dos sócios e de seus filhos. Mesmo assim, a equipe continuou trabalhando como sempre, de domingo a domingo, dia ou noite, para trazer informação sobre os três poderes e romper a espiral do silêncio imposta pela velha imprensa, levando informação de qualidade para todos os cidadãos e defendendo os valores, as pessoas e os fatos excluídos pelo mainstream, como o conservadorismo e as propostas de cidadãos e políticos de direita.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado pela ausência de recursos para manter sua estrutura, cumprir seus compromissos financeiros e pagar seus colaboradores, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

A Folha Política atua quebrando barreiras do monopólio da informação há quase 10 anos e, com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...