segunda-feira, 14 de março de 2022

Bolsonaro dá lição impactante para jovens de escolas militares e relata importância de perseverança e esforço


Ao recepcionar, no Palácio do Planalto, a deputada federal Alê Silva e jovens de grupo da Divisão de Ensino Nacional das Escolas Militares - Denacem, o presidente Jair Bolsonaro compartilhou lições e experiências de vida, transmitindo valores como perseverança, tenacidade, esforço e valorização do estudo e do conhecimento.

O chefe de Estado declarou: “Eu não me frustrei, eu continuei estudando. Meu pai e minha mãe tiveram sete filhos. Não eram fáceis as coisas. Brasileiro está acostumado a procurar um responsável pelo seu insucesso. Ele falhou. Ah, a culpa é dela, dele, do meu pai, da namorada, do namorado. A culpa é sua. Você que não teve sucesso, como não tive quando prestei concurso para sargento. Fiquei revoltado, tive que estudar mais. E passei para o Exército”.

Ademais, o mandatário ressaltou: “Na campanha, por exemplo. Tem que mostrar alguma coisa. Passar confiança, demonstrar conhecimento. Precisa saber a Constituição (...). Eu sou do interior de São Paulo. A maior satisfação que você pode dar para os seus pais é demonstrar conhecimento, se empenhar, não ficar ligado na televisão só para ouvir o Bonner falar besteira. TV é mentira em cima de mentira. Eu não leio jornal. Quem lê jornal está desinformado. Eu leio as redes sociais, busco as informações corretas”.

Nesta toada, Bolsonaro frisou a necessidade de conhecimento para que a população se aperfeiçoe e adquira entendimento crítico da realidade: “O ser humano é um ser fantástico (...). Estudar acima de tudo. Agora, você pode estudar pela internet. Tem gente que fala que o governo que aumentou a gasolina. Se pudesse ser um real, seria. Às vezes, o cara critica sem saber o motivo da crítica. Não adianta reclamar. A primeira pessoa responsável pelo insucesso são vocês mesmos. Se dedica, se empenha, corre atrás. Leva anos”.

A ditadura da toga segue firme. O Brasil tem hoje presos políticos e jornais, parlamentares e influenciadores censurados. A Folha Política tem toda sua receita gerada desde 1º de julho de 2021 confiscada por uma ‘canetada’ do ministro Luis Felipe Salomão, ex-corregedor do TSE, com o aplauso e o respaldo do ministro Luís Roberto Barroso. Além disso, todas as receitas futuras do jornal obtidas por meio do Youtube estão previamente bloqueadas.

Anteriormente, a Folha Política teve sua sede invadida e TODOS os seus equipamentos apreendidos, inclusive celulares e tablets dos sócios e de seus filhos. Mesmo assim, a equipe continuou trabalhando como sempre, de domingo a domingo, dia ou noite, para trazer informação sobre os três poderes e romper a espiral do silêncio imposta pela velha imprensa, levando informação de qualidade para todos os cidadãos e defendendo os valores, as pessoas e os fatos excluídos pelo mainstream, como o conservadorismo e as propostas de cidadãos e políticos de direita.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado pela ausência de recursos para manter sua estrutura, cumprir seus compromissos financeiros e pagar seus colaboradores, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

A Folha Política atua quebrando barreiras do monopólio da informação há quase 10 anos e, com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...