quinta-feira, 3 de março de 2022

Bolsonaro e ministra anunciam ações emergenciais para proteger agricultura contra efeitos da guerra na Ucrânia


Durante sua live semanal, o presidente Jair Bolsonaro recebeu a ministra da Agricultura e Pecuária, Tereza Cristina, que explicou como o governo está trabalhando para diminuir a dependência brasileira de fertilizantes de outros países. Tereza Cristina explicou que “o Brasil, no passado, não fez um programa nacional para produção própria de fertilizantes”. A ministra acrescentou que o País fez uma opção errada, que levou à dependência externa. 

A ministra explicou que o maior problema é com relação ao potássio, e afirmou: “é inadmissível a gente não ter um programa nacional para estimular a produção própria de fertilizantes”. Tereza Cristina explicou que apresentará esse plano até o final de março e disse: “este programa está pronto, envolveu nove ministérios e também a parte empresarial. Este plano está pronto, não foi por causa dessa crise. O Brasil, uma potência agro, não podia ficar nessa dependência de outros países”. 

A ministra e o presidente explicaram ainda que há problemas que impediram a exploração por muitos anos, como a atuação de alguns ministérios públicos estaduais e alguns juízes. O presidente disse: “há uma minoria de magistrados que inviabilizam o nosso trabalho”. O presidente acrescentou que há negociações para explicar a importância do assunto, e acrescentou que a crise mundial causada pelo conflito entre Rússia e Ucrânia configura um fato novo que justifica uma reavaliação. O presidente afirmou: “é questão de sobrevivência, até da própria juíza que deu essa sentença”. Bolsonaro acrescentou: “o país que é dependente de um outro pode, em um momento como esse, sofrer sérias consequências”. 

A ministra Tereza Cristina relatou que a fábrica de nitrogenados em Três Marias, vendida a uma empresa russa, deve começar a produzir em 2023. Ela apontou: “vão gastar um bilhão e tanto nessa finalização, mas ela vai trazer uma boa produção”. O presidente lembrou que os governos petistas gastaram mais de 3 bilhões nessa fábrica e a deixaram incompleta. 

No Brasil, a ditadura da toga segue firme. O país tem hoje presos políticos e jornais, parlamentares e influenciadores censurados. A Folha Política tem toda sua receita gerada desde 1º de julho de 2021 confiscada por uma ‘canetada’ do ministro Luis Felipe Salomão, ex-corregedor do TSE, com o aplauso e o respaldo do ministro Luís Roberto Barroso. Além disso, todas as receitas futuras do jornal obtidas por meio do Youtube estão previamente bloqueadas.

Anteriormente, a Folha Política teve sua sede invadida e TODOS os seus equipamentos apreendidos, inclusive celulares e tablets dos sócios e de seus filhos. Mesmo assim, a equipe continuou trabalhando como sempre, de domingo a domingo, dia ou noite, para trazer informação sobre os três poderes e romper a espiral do silêncio imposta pela velha imprensa, levando informação de qualidade para todos os cidadãos e defendendo os valores, as pessoas e os fatos excluídos pelo mainstream, como o conservadorismo e as propostas de cidadãos e políticos de direita.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado pela ausência de recursos para manter sua estrutura, cumprir seus compromissos financeiros e pagar seus colaboradores, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

A Folha Política atua quebrando barreiras do monopólio da informação há quase 10 anos e, com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...