quinta-feira, 17 de março de 2022

Bolsonaro escancara descalabros de Lula e do PT com refinarias da Petrobras, Correios e BNDES


Em sua live semanal, o presidente Jair Bolsonaro recebeu o presidente dos Correios, general Floriano Peixoto, que relatou como a empresa superou o que chamou de “histórico negro de gestões passadas” e hoje está saneada e em processo de avaliação para privatização. 

Antes de dar a palavra ao general, o presidente lembrou que o mau uso de estatais nos governos petistas não se limitou aos Correios, relembrando os prejuízos causados à Petrobras e ao BNDES, entre outros. Bolsonaro explicou como o preço dos combustíveis e do gás é afetado pela má gestão dos governos anteriores. 

Bolsonaro lembrou que o ex-presidente Lula não se opôs quando a Bolívia nacionalizou uma refinaria de gás natural que pertencia à Petrobras. O presidente ironizou, dizendo que, além do prejuízo imediato ao Brasil, nas mãos de esquerdistas, a refinaria não foi capaz de manter a produção, contribuindo para o aumento da inflação no Brasil.

O presidente também lembrou que o PT iniciou três refinarias de petróleo no Brasil e não concluiu nenhuma. Bolsonaro disse: “Prejuízo de mais de 100 bilhões de reais, onde não se refina nada. Temos que comprar por volta de 25% do diesel e gasolina refinados lá fora”. O presidente explicou que, se essas refinarias tivessem sido concluídas, hoje seríamos superavitários e estaríamos exportando gasolina e diesel. 

O presidente alertou para a conjuntura internacional e disse: estamos em uma guerra pela soberania alimentar. O presidente avisou: “se esse problema se avolumar na Ucrânia e na Rússia, vai faltar fertilizantes no mundo”. Bolsonaro lembrou que há um projeto de lei permitindo a exploração de recursos minerais em terras indígenas, que estava adormecido no Parlamento, e agora pode ter andamento. Ele explicou que, se faltar potássio, a agricultura brasileira terá um duro baque, colocando em risco a segurança alimentar, não apenas dos brasileiros, mas de mais de um bilhão de pessoas no mundo. 

A ditadura da toga segue firme. O Brasil tem hoje presos políticos e jornais, parlamentares e influenciadores censurados. A Folha Política tem toda sua receita gerada desde 1º de julho de 2021 confiscada por uma ‘canetada’ do ministro Luis Felipe Salomão, ex-corregedor do TSE, com o aplauso e o respaldo do ministro Luís Roberto Barroso. Além disso, todas as receitas futuras do jornal obtidas por meio do Youtube estão previamente bloqueadas.

Anteriormente, a Folha Política teve sua sede invadida e TODOS os seus equipamentos apreendidos, inclusive celulares e tablets dos sócios e de seus filhos. Mesmo assim, a equipe continuou trabalhando como sempre, de domingo a domingo, dia ou noite, para trazer informação sobre os três poderes e romper a espiral do silêncio imposta pela velha imprensa, levando informação de qualidade para todos os cidadãos e defendendo os valores, as pessoas e os fatos excluídos pelo mainstream, como o conservadorismo e as propostas de cidadãos e políticos de direita.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado pela ausência de recursos para manter sua estrutura, cumprir seus compromissos financeiros e pagar seus colaboradores, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

A Folha Política atua quebrando barreiras do monopólio da informação há quase 10 anos e, com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...