domingo, 27 de março de 2022

Bolsonaro faz pronunciamento histórico em evento de pré-candidatura em Brasília


Durante o evento de filiação realizado pelo PL, partido do presidente Jair Bolsonaro, o presidente discursou e enfatizou os princípios básicos da defesa da liberdade dos cidadãos e da luta para impedir a volta da esquerda ao poder. O presidente disse: “Nada temeis, nem mesmo a morte, a não ser a morte eterna. Quando partimos, o nosso passaporte será o da história da vida de cada um de nós. Costumo dizer: não queiram a minha cadeira. A minha vida não pertence mais a mim. Pertence a vocês. Juntamente com o General Heleno, jurei dar a vida pela minha Pátria”

O presidente disse: “Nenhum dos poderes pode tudo. Temos um norte. Não podemos esquecer o nosso passado. Aquele que esquece seu passado está condenado a não ter futuro. Como vivem os jovens em outros países, como, por exemplo, a Venezuela? Há pouco, estávamos à beira do abismo”

Bolsonaro relembrou: “Tem um vídeo meu, no Youtube, de novembro de 2014. Eu estava na Academia Militar das Agulhas Negras, na formação de cadetes. Aqui, o clima é meio de festa, mas de muita responsabilidade. Em novembro de 2014, sozinho, decidi disputar a Presidência da República. A viagem que mais me marcou foi a Manacapuru, no coração da Amazônia. Viajando sozinho, sem comitiva…mas as coisas foram aparecendo. O que me fez buscar aquele objetivo foi a reeleição de uma pessoa que não tinha qualquer carisma. Quis o destino que viesse o impeachment. O meu voto foi o que mais marcou. Eu não podia deixar um velho amigo, que lutou por democracia, deixar de ser citado naquele momento”. 

O presidente pediu ao público que imaginasse como estaria o Brasil se o seu concorrente em 2018 tivesse vencido as eleições. Ele apontou: “Vocês sentiram, na pandemia, o gosto da ditadura (...). Vimos ações e omissões nefastas. Pessoas determinando ações absurdas. (...). Uma mentira repetida mil vezes não se torna verdade. Uma pesquisa mentirosa publicada mil vezes não fará um presidente da República. A minha vida pertence, primeiro, a Deus. Depois, a vocês. Todo o poder emana do povo. Nós temos que ter lideranças sérias”.

O presidente alertou ainda para a conjuntura mundial: “Alguns falavam que, se complicar, iam se mudar para um país lá do norte. Não se esqueçam, esse país lá do norte está ficando complicado também. Essa é a nossa terra, é o nosso país. O inimigo não é externo, é interno. Não é esquerda contra direita, é o bem contra o mal”.

O presidente falou ainda sobre a responsabilidade do eleitor: “Eu vivi o milagre da vida. Ele tem uma missão para cada um de nós. O povo quer trabalhar. Nós somos sempre escravos de nossas escolhas (...). As decisões não são fáceis, mas aprendi na minha carreira militar: pior que uma decisão mal tomada é uma indecisão. Para defender nossa liberdade e nossa democracia, tomarei a decisão contra quem quer que seja. Nosso Exército é composto por cada um de vocês. Podemos perder uma batalha, mas não perderemos a guerra por falta de luta. Vocês sabem do que estou falando”.

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e pessoas que apenas têm um discurso diferente do imposto pelo cartel midiático vêm sendo perseguidos, em especial pelo Judiciário. Além dos inquéritos conduzidos pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, também o ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Felipe Salomão, criou seu próprio inquérito administrativo, e ordenou o confisco da renda de sites e canais conservadores, como Bárbara, do canal Te Atualizei, e a Folha Política. Toda a receita gerada pelo nosso jornal desde 1º de julho de 2021 está bloqueada por ordem do TSE, com aplauso do ministro Luís Roberto Barroso, que também é ministro do STF.

Sem a possibilidade de receber a renda de seu trabalho, o jornal corre o risco de fechar. Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar, use o QR Code que está visível na tela para doar qualquer quantia, ou use o código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há quase 10 anos, a Folha Política faz a cobertura da política brasileira, mostrando atos, pronunciamentos e eventos dos três poderes, quebrando a espiral do silêncio imposta pelo cartel de mídia que quer o monopólio da informação. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...