terça-feira, 15 de março de 2022

Guedes cala ataques a Bolsonaro e manda recado: ‘Estamos preparados para qualquer guerra. A calamidade foi terrível, o Brasil é duro na queda’


O ministro da Economia, Paulo Guedes, discursou no Palácio do Planalto, durante a cerimônia de lançamento do Marco de Securitização e Fortalecimento de Garantias Agro. O ministro enfatizou que o governo Bolsonaro já enfrentou duas guerras em três anos, e que desenvolveu uma dinâmica de trabalho que o preparou para superar qualquer obstáculo. 

O ministro explicou que, mesmo com a pandemia, o Brasil viu a criação de milhões de empregos, formais e informais, e que as estatais deixaram de dar prejuízo e agora dão lucro de 160 bilhões de reais. Paulo Guedes enfatizou que esta geração está pagando por suas guerras e não endividando as próximas gerações. O ministro disse: “Vocês podem olhar com orgulho uns para os outros, nós todos juntos, porque a calamidade foi terrível, e o Brasil é duro na queda”, enfatizando ainda que a economia brasileira se reorganizou mais rapidamente que a de países desenvolvidos. 

O ministro mencionou todos os investimentos já contratados em infraestrutura, e disse: “Até o final do ano, vamos a um trilhão e cem de compromisso. São dois planos Marshall. Temos dois planos Marshall para desenhar o futuro do Brasil. Já contratados. O Brasil está condenado a crescer”.

Paulo Guedes disse: “o déficit está zerado. Estamos prontos para outra guerra”. O ministro lembrou que os ministérios trabalham em cooperação, sob a liderança do presidente Jair Bolsonaro, e concluiu: “Estamos prontos. Temos o protocolo de guerra todo preparado. Estamos preparados para qualquer guerra. Temos um comandante que é determinado. E temos uma equipe pronta para qualquer guerra”. 

Há quase 10 anos, a Folha Política atua noticiando fatos, discursos, argumentos e denúncias que são obliteradas pela velha imprensa. Nosso veículo de imprensa dá voz às vozes conservadoras, ao anticomunismo, à defesa dos direitos fundamentais e da liberdade de expressão e de imprensa, além de trazer ao público os vídeos dos pronunciamentos de autoridades para que o público possa formar sua própria opinião sobre o que foi dito e não precise depender de relatos de terceiros. 

Quem controla a informação controla, em última instância, a realidade. Grupos monopolísticos e cartéis que se associam com o intuito de barrar informações contrárias ou inconvenientes atuam em conluio com a finalidade de aniquilar qualquer mídia independente, eliminando o contraditório e a possibilidade de um debate público amplo, honesto, abrangendo todos os feixes e singularidades dos mais diversos espectros políticos. Controlando as informações, o cartel midiático brasileiro tenta excluir do debate e, em última instância, da vida pública, os conservadores e os veículos que dão voz a essas pessoas. 

A renda da Folha Política está sendo confiscada a mando do ministro Luís Felipe Salomão, ex-corregedor do TSE, com respaldo e apoio de Luís Roberto Barroso, ministro do STF e ex-presidente do TSE. A decisão confisca, de forma indiscriminada, todas as receitas advindas do Youtube, indicando claramente que a intenção não é a de excluir conteúdos específicos, mas sim de calar o canal e eliminar a empresa. 

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há quase 10 anos, a Folha Política vem mostrando a realidade da política brasileira e quebrando barreiras do monopólio da informação. Com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...