terça-feira, 12 de abril de 2022

Bolsonaro alerta para articulação para calar os brasileiros e projetos de comunistas: ‘Um monstrengo!’


Durante o anúncio de instalações de 12 mil novos pontos de Wi-Fi Brasil em escolas públicas, o presidente Jair Bolsonaro falou sobre a importância da comunicação para a integração da população e para a democracia. O presidente apontou que seu governo se comunica pelas redes sociais e lembrou que, há poucos dias, houve uma tentativa de censurar a população através do controle dessas mídias. 

Bolsonaro disse: “Não é um governo que se comunica mal. É um governo que conta apenas com a comunicação das mídias sociais, essas que tentaram censurar, há poucos dias, com o malfadado projeto de lei das fake news. O recado que eu posso dar: só pelo relator, é para rejeitar o projeto. O relator é do partido comunista do Brasil! Vocês acham que vem alguma coisa boa de um parlamentar do PCdoB? ou do PSOL ou do PT? Ao longo de 28 anos de deputado e dois de vereador, a primeira coisa que eu via quando ia votar um projeto: qual é o partido do autor? PT, PCdoB…  99% de chance de eu votar contra esses projetos. E agora, lamentavelmente… olha, toda a esquerda votou unida. PT, PCdoB, PSOL… Votou sim pela urgência. Toda a esquerda! E alguns parlamentares, de outros partidos… ainda bem que não foi a maioria. Mas são partidos que têm compromisso com a liberdade, compromisso com a Carta Magna. Votaram sim à urgência. O que ia nascer dali? Um monstrengo!”

O presidente relembrou que, em uma das suas viagens, perguntou a indígenas o que eles gostariam de receber do governo federal, e a resposta foi: “nós queremos ter internet”. Bolsonaro disse: “hoje em dia, já temos aproximadamente 500 pontos de internet em aldeias indígenas”. O presidente acrescentou: “hoje a gente já consegue ver vídeos de indígenas pelo Brasil todo, mostrando a realidade e não fake news, e não mentiras, como em grande parte, a mídia nossa, tradicional, e fora do Brasil, também, faz. Ou seja, a gente vai libertando as pessoas pela integração, pela informação”. 

Com o pretexto da pandemia, até mesmo a liberdade de culto foi restringida no Brasil, assim como as liberdades de ir e vir, de trabalhar, e as liberdades de expressão e imprensa. Cidadãos que expressem suas opiniões ou manifestem apoio ao presidente são alvo de intensa perseguição, podendo ser alvos de prisões, buscas e apreensões, censura e até mesmo confisco. 

Em inquéritos conduzidos nas cortes superiores, “matérias”, “reportagens” e “relatórios” produzidos pela velha imprensa contra seus adversários políticos ou concorrentes são aceitas como provas, sem questionamento, e servem como pretexto para devassas em pessoas e empresas, no que é conhecido como “fishing expedition”. O resultado das devassas é compartilhado com a velha imprensa, que então expõe seus concorrentes apresentando atos banais como se fossem crimes, em matérias que servem como base para novos atos contra a concorrência.

Em uma decisão monocrática em um inquérito administrativo, o ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Felipe Salomão, mandou confiscar a renda de sites e canais conservadores para impedir suas atividades, com o respaldo e aplauso dos ministros do STF Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. A Folha Política tem toda a sua renda confiscada desde 1º de julho de 2021. O confisco da renda atinge todos os vídeos produzidos pelo jornal, independente de tema, data, ou qualquer outro fator. 

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode nos ajudar a manter o jornal, doe qualquer valor utilizando o QR Code que está visível na tela, ou use o código Pix ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Com a sua ajuda, a Folha Política poderá se manter firme e continuar o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...