terça-feira, 12 de abril de 2022

Coronel Tadeu prevê resultados das próximas pesquisas eleitorais e fala sobre institutos: ‘ficaram tão desacreditados que estou achando que querem resgatar credibilidade’


Durante live transmitida por suas redes sociais, o deputado federal Coronel Tadeu comentou as mudanças nas últimas pesquisas eleitorais divulgadas pela velha imprensa, apontando que os institutos de pesquisa perderam a credibilidade e agora devem buscar conquistar algum tipo de confiança da população. 

O deputado comentou uma pesquisa divulgada ontem, e afirmou que arriscaria uma “profecia”. Coronel Tadeu disse: “a partir de agora, Bolsonaro vai começar a se aproximar do Lula e depois vai passar ele. E, possivelmente, poderemos ver manchetes do seguinte teor: ‘Bolsonaro vence no primeiro turno’. É possível. Porque esses institutos de pesquisa ficaram tão desacreditados nas eleições de 2018 e 2020, que eu estou achando que eles estão querendo resgatar essa credibilidade”. 

O deputado prosseguiu: “ainda sabemos que uma parte da população se alimenta de notícias vindas dos grandes canais de comunicação, e esses, sim, são perigosos, porque manipulam a opinião das pessoas de uma forma brutal, de uma forma vergonhosa. Eles perderam muito. Antigamente, eles ganhavam eleição. Eles ganhavam fácil. Hoje, não mais. Porque hoje nós temos 240 milhões de linhas de celulares no Brasil. Dá mais de uma linha por brasileiro. Isso significa que todo mundo hoje tem acesso fácil a um whatsapp, um instagram, um facebook, um youtube. As grandes televisões foram trocadas pelos programas de facebook, pelos canais de youtube, pelos blogueiros, pelos youtubers, que hoje passam uma informação muito mais verídica, como eu estou fazendo aqui com vocês”. Coronel Tadeu disse: “Então, está aqui: Bolsonaro encosta no Lula. Vamos acreditar que é verdade. A próxima pesquisa vai sair empatado. Pode acreditar”. 

O direito à propriedade e o respeito à livre iniciativa têm sido relativizados no Brasil. Para uma “classe” de cidadãos, caracterizados pela velha imprensa como “bolsonaristas”, as garantias e direitos fundamentais estão suspensos. Em CPIs e em inquéritos conduzidos nas cortes superiores, cidadãos e empresas ficam sujeitos a quebras de sigilo, devassas, prisões políticas, buscas e apreensões, e confiscos. As investigações se originam de “relatórios”, “matérias” e “reportagens” produzidos pela concorrência, que são tomados como verdadeiros sem questionamento, assim como depoimentos de testemunhas suspeitas. 

Toda a renda da Folha Política, assim como de outras pessoas e empresas conservadoras, está sendo confiscada, a mando do ministro Luís Felipe Salomão, ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, em decisão monocrática em um inquérito administrativo. Segundo a velha imprensa, que participa ativamente dos inquéritos e CPIs, a intenção é impedir o funcionamento das empresas ao privá-las de suas fontes de renda. A decisão de Salomão foi elogiada pelos ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. 

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a impedir que o jornal seja fechado, doe qualquer valor pelo Pix. Você pode usar o QR Code que está visível na tela, ou o código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há quase 10 anos, a Folha Política vem mostrando para você os fatos da política brasileira, fazendo a cobertura dos três poderes, e dando voz a pessoas que o cartel midiático quer calar. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...