domingo, 3 de abril de 2022

Deputado Carlos Jordy aponta ‘vendeta’ do STF contra Daniel Silveira: ‘Processos de Renan Calheiros parados e este corre de forma açodada’


Em pronunciamento no plenário da Câmara dos Deputados, o deputado federal Carlos Jordy, aliado do presidente Jair Bolsonaro, fez severas críticas a medidas determinados por Alexandre de Moraes, ministro do STF, ressaltou o caráter tirânico, despótico e totalitário dos avanços inconstitucionais da Suprema Corte sobre a liberdade dos cidadãos e defendeu o deputado federal Daniel Silveira.

O parlamentar encetou: “Eu venho defender a autonomia dos Poderes e as nossas instituições, que vêm sendo vilipendiadas há muito tempo por esses que deveriam ser os guardiões da nossa Constituição. Olhem o absurdo que nós estamos vivendo! Existem cinco embargos de declaração a respeito desse caso que nem sequer foram julgados, e estão determinando, de forma açodada, que corra esse processo numa forma de vendeta contra um Deputado que fez críticas ao STF — duras críticas, é verdade, mas estava em seu direito”.

Nesta toada, ele assestou: “Isso que está acontecendo é um descalabro total na nossa Nação! Nós vemos pessoas como Renan Calheiros e vários outros com diversos processos no STF, casos de corrupção que estão parados; e esse processo corre de forma açodada. Isso é um verdadeiro absurdo!”.

Consoante o congressista, é responsabilidade da Câmara resguardar sua soberania e sua autonomia, preservando a independência entre os poderes: “Eu espero que esta Casa se manifeste de forma exemplar, mostrando que nós devemos defender as nossas instituições, devemos defender a autonomia entre os Poderes e o equilíbrio entre os Poderes, que está sendo solapado há muito tempo. Isso que está acontecendo no Brasil é vergonhoso, mas nós temos a oportunidade de mostrar que esta Casa é soberana, assim como os demais Poderes. Nós temos a oportunidade de demonstrar que esta Casa é soberana, que esta Casa tem autonomia”.

Ademais, Jordy salientou como esquerdistas estão atuando como linha auxiliar e defendendo as medidas autoritárias perpetradas contra conservadores: “Lutaram pela revolução do proletariado, pela ditadura do proletariado. E ainda afirmaram que nós confundimos liberdade de expressão com cometimento de crimes, fazendo aqui, na verdade, uma alusão a essa questão que está acontecendo do Supremo Tribunal Federal, que vem avançando no totalitarismo para punir Deputados e também cidadãos que fazem críticas ao STF, como se isso tivesse algum respaldo legal, justificando a censura, justificando os inquéritos ilegais, as prisões ilegais, inconstitucionais, inclusive solapando a Constituição, atropelando o art. 53, que garante a imunidade parlamentar aos Deputados e Senadores para que possam representar o povo, e também o § 2º, a imunidade formal, que dispõe que Deputados e Senadores após diplomados não podem ser presos, salvo em flagrante de crime inafiançável. Esse totalitarismo já avançou de uma forma que ninguém aguenta mais. Quem se coaduna e quem compactua com esse tipo de ato é verdadeiramente canalha. O que nós estamos vendo é um verdadeiro ataque às nossas instituições e à nossa democracia”.

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e pessoas que apenas têm um discurso diferente do imposto pelo cartel midiático vêm sendo perseguidos, em especial pelo Judiciário. Além dos inquéritos conduzidos pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, também o ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Felipe Salomão, criou seu próprio inquérito administrativo, e ordenou o confisco da renda de sites e canais conservadores, como Bárbara, do canal Te Atualizei, e a Folha Política. Toda a receita gerada pelo nosso jornal desde 1º de julho de 2021 está bloqueada por ordem do TSE, com aplauso dos ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes.

Sem a possibilidade de receber a renda de seu trabalho, o jornal corre o risco de fechar. Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar, use o QR Code que está visível na tela para doar qualquer quantia, ou use o código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há quase 10 anos, a Folha Política faz a cobertura da política brasileira, mostrando atos, pronunciamentos e eventos dos três poderes, quebrando a espiral do silêncio imposta pelo cartel de mídia que quer o monopólio da informação. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...