segunda-feira, 13 de junho de 2022

General Girão contesta arbitrariedades do TSE, rebate Fux, do STF, sobre Lava Jato e aponta ‘patifaria’


Durante sessão do plenário da Câmara, o deputado federal General Girão ressaltou a quantidade de vezes em que é necessário falar sobre os excessos cometidos pelas cortes superiores. O deputado mencionou a declaração do presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, sobre a anulação de processos do ex-presidente Lula, e disse: “causa-nos espanto o Presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministro Luiz Fux, admitir que a Lava Jato, sim, é um marco na investigação na Justiça brasileira. No entanto, não faz nada para que as operações de investigação e de punição àqueles criminosos que cometeram todos esses desmandos, o maior escândalo de corrupção da história política do mundo, continuem voltando a ser investigados e até mesmo aprisionados. É lamentável!”. 

O deputado mencionou também outra situação envolvendo as cortes superiores. General Girão apontou: “Estão monitorando as redes para saber quem está praticando fake news. Então, o Tribunal Superior Eleitoral também está fazendo investigação? Desde quando a Justiça maior brasileira tem o direito de fazer investigações? Eles estão se arvorando, sim, estão ultrapassando todos os limites da Justiça”. 

O deputado explicou: “O tribunal não investiga. No máximo, o Ministério Público abre um procedimento pedindo investigação. A autoridade judicial autoriza e determina que a investigação venha a ser feita. O tribunal não faz investigação. Agora, parece que estão também contando com um serviço de inteligência que estará investigando as nossas redes sociais. Com certeza absoluta, vão investigar somente as redes sociais dos Deputados de direita, dos conservadores, que não aceitam mais essa patifaria que estão estão fazendo com a Justiça no Brasil. É lamentável!”. General Girão deu um exemplo da gritante diferença de tratamento, lembrando que seu gabinete foi alvo de um ataque por um grupo de extrema-esquerda, e esse ataque não é investigado. 

Há 10 anos, a Folha Política atua noticiando fatos, discursos, argumentos e denúncias que são obliteradas pela velha imprensa. Nosso veículo de imprensa dá voz às vozes conservadoras, ao anticomunismo, à defesa dos direitos fundamentais e da liberdade de expressão e de imprensa, além de trazer ao público os vídeos dos pronunciamentos de autoridades para que o público possa formar sua própria opinião sobre o que foi dito e não precise depender de relatos de terceiros. 

Quem controla a informação controla, em última instância, a realidade. Grupos monopolísticos e cartéis que se associam com o intuito de barrar informações contrárias ou inconvenientes atuam em conluio com a finalidade de aniquilar qualquer mídia independente, eliminando o contraditório e a possibilidade de um debate público amplo, honesto, abrangendo todos os feixes e singularidades dos mais diversos espectros políticos. Controlando as informações, o cartel midiático brasileiro tenta excluir do debate e, em última instância, da vida pública, os conservadores e os veículos que dão voz a essas pessoas. 

A renda da Folha Política está sendo confiscada a mando do ministro Luís Felipe Salomão, ex-corregedor do TSE, com respaldo e apoio de Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. A decisão confisca, de forma indiscriminada, todas as receitas advindas do Youtube, indicando claramente que a intenção não é a de excluir conteúdos específicos, mas sim de calar o canal e eliminar a empresa. Há mais de 11 meses, toda a nossa renda é retida, sem qualquer justificativa jurídica. 

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há 10 anos, a Folha Política vem mostrando a realidade da política brasileira e quebrando barreiras do monopólio da informação. Com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...