segunda-feira, 20 de junho de 2022

URGENTE: Bolsonaro reage à Petrobras, Lira dá ultimato e presidente da empresa renuncia


A Petrobras anunciou a renúncia de seu presidente, José Mauro Coelho, nesta manhã, quando se esperava o anúncio da instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar a empresa. Há quase um mês, o ministério de Minas e Energia já havia nomeado um novo presidente para a estatal, Caio Mário Paes de Andrade, mas o Conselho de Administração da empresa vinha se recusando a fazer a análise da indicação. 

A recusa do conselho de promover a troca dos presidentes foi alvo de comentários do presidente Jair Bolsonaro, que afirmou que o conselho estava boicotando o novo ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, que anunciou que terá como prioridade a privatização da estatal.  O presidente afirmou também que a diretoria da Petrobras estava traindo o povo brasileiro, e propôs a instalação de uma CPI. 

Bolsonaro havia dito: “é uma traição para com o povo brasileiro. O presidente da Petrobras, os diretores e seu conselho traíram o povo brasileiro. O lucro da Petrobras é uma coisa que ninguém consegue entender. Uma coisa estúpida”. O presidente lembrou que, enquanto petroleiras do mundo inteiro diminuíram seus lucros para ajudar as populações em um contexto de guerra, a Petrobras lucrou 44 bilhões de reais apenas no primeiro trimestre deste ano.

O presidente afirmou que a empresa tem obrigação de considerar sua função social, mas o atual comando da empresa se preocupa apenas com o lucro. Bolsonaro relatou: “conversei há pouco com o Arthur Lira - a ideia é propor uma CPI para investigar a Petrobras, os seus diretores, e também os conselhos administrativo e fiscal”. O presidente disse: “nós queremos saber se tem algo errado nessa conduta deles, porque é inconcebível se conceder um reajuste com o combustível lá em cima e com os lucros exorbitantes que a Petrobras está tendo”. 

No fim de semana, após a empresa anunciar um novo aumento no preço dos combustíveis, o presidente da Câmara, Arthur Lira, chegou a exigir a renúncia do presidente da Petrobras. Lira disse: 

“A República Federativa da Petrobras, um país independente e em declarado estado de guerra em relação ao Brasil e ao povo brasileiro, parece ter anunciado o bombardeio de um novo aumento nos combustíveis. Enquanto tentamos aliviar o drama dos mais vulneráveis nessa crise mundial sem precedentes, a estatal brasileira que possui função social age como amiga dos lucros bilionários e inimiga do Brasil. Na segunda-feira, estarei convocando uma reunião de líderes para discutir a política de preços da Petrobras. Política da Petrobras, que pertence ao Brasil e não à diretoria da Petrobras”.

“O presidente da Petrobras tem que renunciar imediatamente. Não por vontade pessoal minha, mas porque não representa o acionista majoritário da empresa - o Brasil - e, pior, trabalha sistematicamente contra o povo brasileiro na pior crise do país. Ele só representa  a si mesmo e o que faz deixará um legado de destruição para a empresa, para o país e para o povo. Saia!!! Pois sua gestão é um ato de terror** corporativo”.

O presidente da Câmara acrescentou: “Não queremos confronto, não queremos intervenção. Queremos apenas respeito da Petrobras ao povo brasileiro. Se a Petrobras decidir enfrentar o Brasil, ela que se prepare: o Brasil vai enfrentar a Petrobras. E não é uma ameaça. É um encontro com a verdade”.

A ditadura da toga segue firme. O Brasil tem hoje presos políticos e jornais, parlamentares e influenciadores censurados. A Folha Política tem toda sua receita gerada desde 1º de julho de 2021 confiscada por uma ‘canetada’ do ministro Luis Felipe Salomão, ex-corregedor do TSE, com o aplauso e o respaldo dos ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. Além disso, todas as receitas futuras do jornal obtidas por meio do Youtube estão previamente bloqueadas. Há mais de 11 meses, todos os rendimentos do jornal estão sendo retidos sem justificativa jurídica. 

Anteriormente, a Folha Política teve sua sede invadida e TODOS os seus equipamentos apreendidos, a mando do ministro Alexandre de Moraes. Mesmo assim, a equipe continuou trabalhando como sempre, de domingo a domingo, dia ou noite, para trazer informação sobre os três poderes e romper a espiral do silêncio imposta pela velha imprensa, levando informação de qualidade para todos os cidadãos e defendendo os valores, as pessoas e os fatos excluídos pelo mainstream, como o conservadorismo e as propostas de cidadãos e políticos de direita.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado pela ausência de recursos para manter sua estrutura, cumprir seus compromissos financeiros e pagar seus colaboradores, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

A Folha Política atua quebrando barreiras do monopólio da informação há 10 anos e, com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...