quarta-feira, 20 de julho de 2022

Bolsonaro se pronuncia para multidão em igreja, alerta para aparelhamento do STF e relata conversa com irmão de petista de Foz do Iguaçu


O presidente Jair Bolsonaro falou brevemente durante a Abertura da 57ª Convenção Nacional e Internacional das Igrejas Casas da Bênção, em Taguatinga, no Distrito Federal. O presidente afirmou que as questões materiais podem ser superadas com esforço e fé, mas é necessário considerar também as questões espirituais. 

O presidente relatou que conversou hoje com o irmão do ex-tesoureiro do PT morto em uma troca de tiros, e lamentou a irresponsabilidade da velha imprensa ao tratar do tema. O presidente relatou que o irmão do homem teve a abertura de vir conversar com ele, e que ele pôde prestar solidariedade e rebater narrativas. 

Bolsonaro lembrou que, a pretexto de combater a pandemia, até mesmo a liberdade de culto foi suprimida no Brasil. O presidente disse: “Alguns sentiram então o gosto da ditadura. E o que me acusavam de querer fazer, lá atrás, eu estou fazendo exatamente o contrário. Na unha, mantendo a nossa liberdade. Porque se dependesse de duas ou três pessoas aqui em Brasília, a liberdade de expressão, a liberdade religiosa, já teria ido embora. E esse bem, da liberdade, entendo como sendo tão importante quanto a própria vida. Porque a vida não existe sem liberdade. Nós sabemos o que essas pessoas querem com a chegada no poder. É fazer o que faziam no passado”.

O presidente lembrou que quem for eleito este ano poderá indicar mais dois ministros para o Supremo Tribunal Federal no ano que vem e alertou: sabemos que, se o lado vermelho ganhar, vão botar - além de pessoas carentes em certas virtudes - vão botar um ab***”. 

A ditadura da toga segue firme. O Brasil tem hoje presos políticos e jornais, parlamentares e influenciadores censurados. A Folha Política tem toda sua receita gerada desde 1º de julho de 2021 confiscada por uma ‘canetada’ do ministro Luis Felipe Salomão, ex-corregedor do TSE, com o aplauso e o respaldo dos ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. Além disso, todas as receitas futuras do jornal obtidas por meio do Youtube estão previamente bloqueadas. Há mais de um ano, todos os rendimentos do jornal estão sendo retidos sem justificativa jurídica. 

Anteriormente, a Folha Política teve sua sede invadida e TODOS os seus equipamentos apreendidos, a mando do ministro Alexandre de Moraes. Mesmo assim, a equipe continuou trabalhando como sempre, de domingo a domingo, dia ou noite, para trazer informação sobre os três poderes e romper a espiral do silêncio imposta pela velha imprensa, levando informação de qualidade para todos os cidadãos e defendendo os valores, as pessoas e os fatos excluídos pelo mainstream, como o conservadorismo e as propostas de cidadãos e políticos de direita.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado pela ausência de recursos para manter sua estrutura, cumprir seus compromissos financeiros e pagar seus colaboradores, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

A Folha Política atua quebrando barreiras do monopólio da informação há 10 anos e, com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...