quinta-feira, 28 de julho de 2022

Coronel Tadeu expõe tática do PT para manipular, exalta ações de Bolsonaro e Guedes e faz alerta


Em pronunciamento ao vivo, o deputado federal Coronel Tadeu, aliado do presidente Jair Bolsonaro, alertou para táticas empregadas pelo PT - Partido dos Trabalhadores - com vistas a manipular a população pobre e manobrar interesses dos ricos para ampliar seu poder, saquear os cofres públicos e depreciar a economia do Brasil. O parlamentar frisou, ademais, que o Brasil está apresentando uma deflação e louvou os esforços de Paulo Guedes para enfrentar interesses de conglomerados econômicos inescrupulosos.

O deputado disse: “Estratégia petista: roubar votos dos pobres, roubar dinheiro dos ricos e enganar os dois. Por que escrevi isso? É exatamente o que vejo que o PT faz. Quando você entrega o voto a um candidato, a um político, você espera que ele faça o que você deseja. Para que votar em um cara que roubará seu dinheiro? Um sujeito que não fará as melhorias de que o Brasil precisa? É jogar o voto fora. Ele rouba o voto e depois te engana, pois diz um monte de coisas que não vai cumprir. Ele quer o dinheiro dos ricos de diversas formas. Doação ou através de troca de favores. Entrega contratos bilionários aos ricos, tira uma parte por fora - existem inúmeras formas de fazer isso - e sai enganando todos”.

O deputado mencionou o exemplo de uma moça com quem havia conversado e que não sabia o que era um deputado federal. Ele apontou que a moça tinha recebido toda a sua educação na era petista, e disse: “As pessoas que entraram na escola quando o PT assumiu o governo se formaram quando o PT assumiu e saíram sem nenhum conhecimento. A culpa não é delas. É de quem votou nessa cambada de salafrários que fizeram isso com duas ou três gerações. É isso que estamos tentando corrigir neste momento. Estamos aqui para ensinar a vocês o que é certo, o que é correto”.

Coronel Tadeu também falou sobre a economia: “Agora, o Brasil está com deflação. A matéria: ‘Julho deve ter a maior deflação desde o início do Plano Real, avaliam os economistas’. Deflação é quando os preços recuam. Inflação é quando os preços sobem. É muito raro acontecer isso, pois a tendência é só de aumentar. Qual é o único país apresentando isso? O Brasil. Com Bolsonaro. Isso é inédito. O feijão vai abaixar, o arroz, o óleo, os produtos da cesta básica vão abaixar por conta do combustível. Depois de muita luta, conseguimos ter os preços de meses atrás. Parabéns ao presidente Jair Bolsonaro pela coragem. ‘FMI faz previsões sombrias para a economia mundial, Brasil é exceção’. Quando a gente fala que o ministro Guedes tem de ter coragem para enfrentar a pressão dos banqueiros, dos conglomerados, das oligarquias, eu não estou brincando. Quanto mais a gente sofrer para eles ganharem dinheiro, melhor para eles e a gente que se lasque. Paulo Guedes está em uma missão em que tem de acertar as contas e ajudar o povo. Nessa balança difícil de ser equilibrada que ele vem trabalhando. O FMI está dizendo: o mundo vai quebrar, o Brasil não”.

Com o pretexto da pandemia, até mesmo a liberdade de culto foi restringida no Brasil, assim como as liberdades de ir e vir, de trabalhar, e as liberdades de expressão e imprensa. Cidadãos que expressem suas opiniões ou manifestem apoio ao presidente são alvo de intensa perseguição, podendo ser alvos de prisões, buscas e apreensões, censura e até mesmo confisco. 

Em inquéritos conduzidos nas cortes superiores, “matérias”, “reportagens” e “relatórios” produzidos pela velha imprensa contra seus adversários políticos ou concorrentes são aceitas como provas, sem questionamento, e servem como pretexto para devassas em pessoas e empresas, no que é conhecido como “fishing expedition”. O resultado das devassas é compartilhado com a velha imprensa, que então expõe seus concorrentes apresentando atos banais como se fossem crimes, em matérias que servem como base para novos atos contra a concorrência.

Em uma decisão monocrática em um inquérito administrativo, o ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Felipe Salomão, mandou confiscar a renda de sites e canais conservadores para impedir suas atividades, com o respaldo e aplauso dos ministros do STF Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. A Folha Política tem toda a sua renda confiscada desde 1º de julho de 2021. O confisco da renda atinge todos os vídeos produzidos pelo jornal, independente de tema, data, ou qualquer outro fator. Há mais de um ano, todos os nossos rendimentos são retidos sem qualquer base legal. 

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode nos ajudar a manter o jornal, doe qualquer valor utilizando o QR Code que está visível na tela, ou use o código Pix ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Com a sua ajuda, a Folha Política poderá se manter firme e continuar o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...