quarta-feira, 6 de julho de 2022

General Girão rebate ‘acinte’ dos ministros Barroso e Moraes: ‘vergonhoso, palhaçada’


O deputado federal General Girão se manifestou durante sessão da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, que recebe o ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, e os comandantes das Forças Armadas. O deputado lamentou que os parlamentares da esquerda usem a sessão apenas para atacar o governo, sem sequer tentar compreender a função das Forças Armadas. 

O deputado disse: “eu ouço colegas falarem aqui que os poderes são independentes e harmônicos entre si. Onde, cara-pálida, os poderes são harmônicos e independentes entre si? A gente está vendo intromissão dos poderes, inclusive no nosso poder. Toda hora a gente está vendo o STF interferir no nosso Legislativo. Isso é um absurdo! Nós temos que cumprir o nosso papel”.

General Girão apontou: “Ontem nós tivemos um acinte  - vou fazer um pronunciamento agora e vou dizer isso - vergonhoso, palhaçada. Dois ministros do supremo vão para o exterior, vão para a Europa, para os EUA, vão para o raio que o parta, mas não vêm para o Senado Federal dar satisfação para a sociedade brasileira sobre o ativismo judiciário que a gente está vendo sendo praticado”. 

O general também rebateu colegas que exigiam a punição de um general, dizendo: “se alguém aqui quer saber alguma coisa sobre disciplina nas FFAA, que vá fazer o curso que a gente fez, para depois entrar e querer cobrar alguma coisa de alguém. É poder discricionário do comandante. O cara é cumpridor de ordens, é disciplinado, não tem que ser chamado a atenção coisa nenhuma. (...) Eu espero que a gente possa cumprir muitas outras missões, com ele e com outros que tiveram a coragem de ousar reagir a essa esquerdalha que tomou conta do Brasil e quase jogou o Brasil para o lado esquerdo”.

 A Constituição Federal determina, em seu art. 5º, inciso LIV, que “ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal”. No entanto, o ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Felipe Salomão, mandou confiscar, em decisão monocrática em inquérito administrativo, a renda de canais e sites conservadores, como de Bárbara, do canal Te Atualizei, e da Folha Política. 

A decisão do ministro, que recebeu o respaldo e o apoio de Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, confisca toda a renda dos canais, sem qualquer distinção segundo o tipo de conteúdo, o tema, a época de publicação ou qualquer outro critério. Há mais de um ano, toda a renda do nosso trabalho é retida sem qualquer justificativa jurídica.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode nos ajudar a manter o jornal funcionando, doe através do QR Code que aparece na tela, ou utilizando o código Pix ajude@folhapolitica.org. Caso não use Pix, a conta da empresa Raposo Fernandes está disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo. Há 10 anos, a Folha Política vem enfrentando a espiral do silêncio imposta pelo cartel de mídia que quer o monopólio da informação. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...