quarta-feira, 10 de agosto de 2022

Bolsonaro é ovacionado ao fazer forte alerta sobre ‘trenzinho vermelho’, ‘jogo bruto’ de poder, tirania e ameaças à liberdade


O presidente Jair Bolsonaro fez um longo discurso durante a cerimônia de abertura do Encontro Nacional do Agro, em Brasília, onde foi aclamado aos gritos de “mito”. Bolsonaro iniciou apontando a importância de estar atento à guerra pelo poder e compreender as forças envolvidas. 

Bolsonaro lembrou sua eleição, considerada improvável à época, e perguntou: “Como estamos em pé até agora? O que temos pela frente? O que está em jogo? Será que é só um jogo interno, de poder, ou tem outros agentes ao redor do mundo, interessados no que eles chamam de ‘fazendão’?”. 

O presidente questionou: “nós queremos pegar o trenzinho de Cuba, Venezuela, Argentina, Chile e agora Colômbia?  Esse trenzinho vermelho não é o nosso trem. O nosso trem é verde e amarelo!”. Bolsonaro alertou: “temos que ter capacidade para antecipar problemas futuros, ver o que está de errado na nossa vizinhança e não embarcarmos nessa mesma linha”. 

Bolsonaro explicou: “O jogo de poder é bruto. Fazem tudo para que o seu status quo não seja alterado. O Brasil não é diferente. Temos, mais que o dever, o direito de aperfeiçoar as instituições”. O presidente afirmou: “ninguém tem o poder de dizer ‘aqui eu mando, e quem for contra ataca a democracia’”. 

O presidente alertou sobre a supressão de direitos que vem sendo observada. Ele disse: “É uma ameaça à nossa liberdade nesse momento. Quem esperava ver prender um parlamentar por palavras, por mais duras, inconsequentes e pesadas que tenham sido? Prender um parlamentar, que tem garantia na Constituição, de imunidade? Desmonetizar páginas de pessoas que pensam de maneira diferente e se expressam dessa forma? Fazer com que jornalistas fujam do Brasil? Não aceitar sugestões que eles pediram, que convidaram”.  

O presidente ironizou a chamada “carta dos banqueiros”, dizendo: “Vimos, agora há pouco, uma cartinha “em defesa da democracia”. Olha quem assinou a carta!  O último que assinou é um cara que vive de amores, e beijos com Fidel Castro, Chávez, Maduro, Lugo, Kirchner, Evo Morales…  entre outros”. Bolsonaro disse: “Em época de campanha, o pessoal vira bonzinho”.

Bolsonaro apontou que, após a repercussão negativa, o outro candidato tirou de seu programa de governo a  proposta de regulação da produção agrícola. Bolsonaro comentou: “Malandro, como sempre. Sem caráter. Um bêbado que quer dirigir o Brasil”. O presidente disse: “o Brasil só não capotou porque é muito grande. Assaltaram o Brasil por 14 anos”. 

A liberdade, no Brasil, vem sendo suprimida, assim como a propriedade privada, em consequência do ativismo judicial de alguns membros do Judiciário. A renda da Folha Política e de outros sites e canais conservadores está sendo confiscada a mando do ministro Luís Felipe Salomão, ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, com o apoio e respaldo dos ministros do STF Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. O confisco da renda, que vem sendo mantido pelo atual corregedor, Mauro Campbell Marques,  atinge todos os vídeos produzidos pelo jornal, independente de tema, data, ou qualquer outro fator. Há mais de treze meses, toda a renda do nosso trabalho vem sendo retida, sem qualquer previsão legal.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode nos ajudar a manter o jornal, doe qualquer valor utilizando o QR Code que está visível na tela, ou use o código Pix ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há 10 anos, a Folha Política vem mostrando fatos da política brasileira, cobrindo eventos dos três poderes e dando voz a pessoas que o cartel midiático do país não quer mostrar. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...