terça-feira, 2 de agosto de 2022

Dono da Havan, Luciano Hang faz alerta para avanço do comunismo e da perseguição religiosa: ‘Não durma no ponto’


O deputado federal Marcel Van Hattem divulgou um vídeo em que visita o empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, e ambos alertam sobre o avanço do comunismo. Ao divulgar o vídeo, o deputado afirmou: “Marx dizia que "a religião é o ópio do povo". O comunismo, onde implementado, sempre busca PERSEGUIR e SUPRIMIR a religião pela força, substituindo o culto a Deus pelo culto aos ditadores de plantão. Uma ideologia anti-cristã e que é opressora contra quem dela discorda não pode prosperar no nosso Brasil. Fique sempre atento e, mesmo que esteja vestindo pijama, não durma no ponto!”. 

A Constituição Brasileira, em seu primeiro artigo, afirma que os fundamentos da República são: a soberania, a cidadania, a dignidade da pessoa humana, os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa, e o pluralismo político. No entanto, para um grupo de pessoas, no qual o empresário Luciano Hang foi incluído, esses fundamentos parecem ser relativizados, ou esquecidos. 

O empresário foi investigado pelo ministro Alexandre de Moraes no Supremo Tribunal Federal, tendo tido seus sigilos quebrados e até mesmo sofrido busca e apreensão, com base unicamente em uma reportagem que jamais apresentou qualquer comprovação de suas alegações. A matéria afirmava que ele financiaria “disparos de zap”, com valores astronômicos, sem apresentar qualquer evidência. Ao ser instada a apresentar provas, a jornalista apresentou uma proposta que havia sido enviada ao candidato Geraldo Alckmin; mesmo assim, quem foi investigado foi o presidente Jair Bolsonaro e as pessoas acusadas pela jornalista. A “matéria” da jornalista também rendeu quatro ações no TSE, nas quais, da mesma forma, nem uma única prova foi apresentada.

O empresário processou o jornal, e, quando o caso foi analisado por um juiz de Direito, o juiz reconheceu que não havia qualquer elemento fático que justificasse a acusação e condenou a jornalista e o jornal, reconhecendo que não houve o mínimo esforço de apuração.  

Não obstante, vários inquéritos continuam, com base no mesmo tipo de “informação” produzida por testemunhas suspeitas e mesmo por empresas concorrentes, informação essa que é tomada por verdadeira sem questionamento por juízes agindo fora de suas atribuições, como é o caso dos inquéritos conduzidos por Alexandre de Moraes no Supremo Tribunal Federal e do inquérito criado por Luís Felipe Salomão no TSE e mantido por seu sucessor, Mauro Campbell Marques. 

A Folha Política também foi alvo de inquéritos do ministro Alexandre de Moraes, sofreu busca e apreensão de todos os seus equipamentos, e teve seus sigilos quebrados. Assim como no caso de Hang, os inquéritos se baseiam em “relatórios” e “reportagens” que são tomados como verdadeiros, embora produzidos pela concorrência e sem qualquer compromisso com fatos. 

Com base no mesmo tipo de informação produzida por fontes suspeitas, o ex-corregedor do TSE, Luís Felipe Salomão, mandou confiscar toda a renda da empresa, com o apoio e elogios dos ministros do STF Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. A decisão confisca, de forma indiscriminada, todas as receitas advindas do Youtube, indicando claramente que a intenção não é a de excluir conteúdos específicos, mas sim de calar o canal e eliminar a empresa. Há mais de 13 meses, todos os rendimentos de jornais, sites e canais conservadores são retidos sem qualquer base legal. 

Se você apoia a Folha Política e pode nos ajudar a impedir que o jornal seja fechado, doe qualquer valor usando o Pix, através do QR Code que está visível na tela, ou usando o código ajude@folhapolitica.org Caso prefira transferência ou depósito, a conta da empresa Raposo Fernandes está disponível na descrição do vídeo e no comentário fixado no topo. 

Há 10 anos, a Folha Política vem enfrentando a espiral do silêncio, mostrando os fatos da política brasileira e dando voz a pessoas que o cartel midiático quer calar. Pix: ajude@folhapolitica.org

O empresário Luciano Hang mostrou, por suas redes sociais, o depoimento de uma venezuelana. Hang disse: “Só quem viveu o comunismo na pele sabe o perigo de ideologias furadas! Recentemente recebi a @jennigarzonbr e ela me contou um pouco de como era a Venezuela até chegar a crise profunda atual. O país já foi um dos maiores produtores de petróleo e hoje cerca de 95% dos venezuelanos vivem na pobreza. Tudo isso é culpa de governos ditatoriais de esquerda, que estatizaram empresas, boicotaram a liberdade e censuraram a imprensa. Lembre-se que o ex-presidiário apoia esse tipo de governo e se encontrou várias vezes e fez campanhas pedindo voto para Hugo Chávez e Nicolás Maduro. Abram os olhos, pessoal. É esse o destino que queremos para o Brasil? Tenho certeza que ninguém quer! Por isso, nessas eleições, pense no futuro da sua família ou prepare-se para deixar o Brasil!” 


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...