domingo, 14 de agosto de 2022

Políticos e cidadãos rebatem mentira propagada em live com Lula e Janones


Enquanto o presidente Jair Bolsonaro concedia uma entrevista ao jornalista Rica Perrone, no podcast Cara a Tapa, que teve mais de 400 mil visualizações simultâneas, o ex-presidente Lula participou de uma live com o deputado André Janones, que chegou a reunir quase 20 mil pessoas em seu melhor momento. 

Na breve transmissão, o deputado André Janones, que apresentou uma pré-candidatura à presidência mas rapidamente uniu esforços com Lula, afirmou que o presidente Jair Bolsonaro pretende extinguir o Auxílio Emergencial, fazendo uma confusão entre o Auxílio Brasil, que é permanente, e o Auxílio Emergencial, que existiu durante a emergência de saúde pública, como o próprio nome indica. O ex-presidente Lula confirmou as alegações de Janones. A invenção causou revolta entre internautas e políticos, que apontaram a recorrência do uso de mentiras nas campanhas petistas. 

O ex-ministro da Cidadania do governo Bolsonaro, João Roma, disse: “Olha, deputado André Janones, ou o senhor está mal informado, ou está agindo de má fé. Como Ministro da Cidadania do governo Bolsonaro, implantamos o Auxílio Brasil, que melhorou o Bolsa Família e tornamos o programa P-E-R-M-A-N-E-N-T-E. Talvez escrevendo dessa forma, fique claro para quem quer inventar FakeNews! Já o Auxílio Emergencial, que foi fundamental para quem, como o senhor, defendia o "fique em casa, a economia a gente vê depois", funcionou até outubro do ano passado. Se o nobre deputado ainda estiver confuso, eu posso desenhar para o seu entendimento”.

O ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, compartilhou um link de uma matéria da velha imprensa que relatava a mentira e questionou: “Propagar - sem provas nem cabimento! - o fim do Auxílio Brasil é desespero? Fake news? Ódio contra os vulneráveis? Baixaria não! Baixaria contra o povo, jamais!”

O deputado estadual Coronel Sandro disse: “Janones e Lula fizeram uma live hoje mentindo sobre o auxílio emergencial. Será que a mídia vai divulgar que eles estavam propagando fake news para 19 mil pessoas?”

O ex-secretário de Cultura, Mário Frias, perguntou: “Será que veremos alguma matéria da mídia contando que o Lula estava divulgando fake news ao vivo hoje em uma live? As agências de checagem vão fazer alguma coisa?”. 

O deputado estadual Gilberto Silva questionou: “O Lula mentiu ao vivo hoje dizendo que o Presidente Bolsonaro vai acabar com o auxílio emergencial. Será que o STF vai dar 48h para ele explicar o porquê está espalhando fake news?”.

O assessor do presidente, Filipe G. Martins, disse “o tal Janones, que vive de promover pânico entre os brasileiros mais simples, inventou de entrar ao vivo com o Lula no horário da entrevista do Presidente no Cara a Tapa. Foram humilhados: enquanto o PR era acompanhado por 450 mil pessoas, Lula e Janones não passaram de 19 mil”.

O deputado José Medeiros comentou: “Os reis da mentira se superaram essa semana: 1 - Assinatura falsa de Skaff na “carta democrática”. 2 - Bolsonaro vai acabar com auxílio Brasil. 3 - Bolsonaro almoçou com Guilherme Padua”.

O deputado Carlos Jordy disse: “Lula e Janones mentem em live sobre o auxílio emergencial e Presidente Bolsonaro desmente ao vivo. Alô, TSE! Tá valendo essa fakenews?”

A advogada Karina Kufa apontou: “Eleição nem começou e Bolsonaro já foi vítima de graves fake news, uma inclusive produzida pelo Lula. Queria só lembrar que em 2018 o único candidato presidencial condenado por fake news foi Haddad. E Marina Silva foi tbm vítima do PT em 2014. Quem é o pai da mentira?”

A advogada Flavia Ferronato alertou: “Alô TSE! O Danone abriu uma live para fazer mais uma Fake News eleitoral! Se nada for feito, vai dar a impressão que vocês só investigam um lado!!”

O ex-secretário de Comunicação Fábio Wajngarten disse: “Campanha da sujeira: Lula diz que Auxílio Brasil vai acabar. Onde estão as agências de fact checking????? Tô esperando. Temos consórcio de imprensa? Tô esperando também.  Vergonhoso. Silêncio absoluto reinando”.

O senador Flávio Bolsonaro disse: “Auxílio Brasil é o maior programa de transferência de renda do mundo. E ele é P-E-R-M-A-N-E-N-T-E. Nunca acredite naquele ex que só te enganou. Ele só quer te passar a perna mais uma vez”.

O especialista em segurança pública Fabricio Rebelo questionou: “Alguma notícia de inclusão no inquérito das fake news dos jornalistas que mentiram sobre um encontro de Jair e Michele Bolsonaro com um assassino? Ou será que algumas mentiras são permitidas, a depender de quem seja o alvo?”

O deputado federal Coronel Tadeu, em live transmitida por suas redes sociais, questionou: “Cadê a Justiça para pegar essa fake news do PT? Cadê a justiça, gente? É só pancada do lado de cá. Cadê? Juízes? promotores? Isso merecia uma ação de vocês do MP contra o PT escutando o que esse vaga*** do Lula está fazendo. Isso é mentir para o povo. Isso é fake news declarada. Ele está espalhando uma mentira para tentar obter um lucro eleitoral”. 

Denúncias sobre a atuação de partidos e candidatos da extrema-esquerda aguardam muito pacientemente a apreciação pela Justiça Eleitoral, como no caso da formação de “brigadas digitais” para impulsionamento de conteúdos pela CUT e pelo PT. A Justiça Eleitoral, entretanto, é bem ativa para “fiscalizar” cidadãos que apoiem o presidente Jair Bolsonaro ou mesmo jornais noticiem ações do chefe de Estado, agindo até mesmo antes da ocorrência de qualquer conduta. 

Em uma decisão monocrática em um inquérito administrativo, o ex-corregedor do TSE, Luis Felipe Salomão, mandou confiscar a renda de jornais, sites e canais conservadores, entre os quais a Folha Política, para impedir suas atividades. A decisão, que vem sendo mantida pelo atual corregedor, Mauro Campbell Marques, confisca todos os rendimentos de pessoas e empresas obtidos pela monetização de vídeos do youtube. Há mais de 13 meses, todos os nossos rendimentos são retidos sem base legal. O confisco não obedece a qualquer critério relativo aos temas abordados, evidenciando que trata-se de censura direcionada a pessoas e empresas específicas. 

Essa decisão recebeu o apoio e aplauso do ministro Luís Roberto Barroso, e se soma a outras medidas já tomadas contra a Folha Política, como a apreensão de todos os equipamentos promovida pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, em inquérito que foi arquivado por falta de indícios de crime. 

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há 10 anos, a Folha Política vem mostrando a realidade da política brasileira e quebrando barreiras do monopólio da informação. Com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...