terça-feira, 13 de setembro de 2022

Bia Kicis ironiza ‘incômodo’ da velha imprensa com 7 de Setembro: ‘o desespero desse povo foi demais. Se perderam completamente’


Em sua live semanal, a deputada federal Bia Kicis comentou a dimensão das manifestações ocorridas no dia 7 de setembro, nas comemorações do Bicentenário da Independência do Brasil. A deputada apontou que é de Brasília, participou de todas as manifestações e nunca tinha visto tanta gente como nesse dia 7 de setembro. A deputada disse: “essa foi a maior. A Esplanada. Olhei de cima do trio. Não tinha um espaço. Até falaram que parecia uma plantação de girassol. Aqui em Brasília foi feito para nunca parecer lotado. Aqui, só um milhão para dar essa visão que a gente viu. Foi a coisa mais linda do mundo, a manifestação do povo”. 

Bia Kicis parabenizou o presidente Jair Bolsonaro por convidar os empresários perseguidos pelo ministro Alexandre de Moraes para o acompanharem no ato oficial e nas manifestações. Bia Kicis disse: “depois de Brasília, Bolsonaro foi para o Rio - um mar de gente, uma coisa maravilhosa em Copacabana. O Luciano Hang esteve com o presidente aqui e no Rio. Foi lindo, o povo todo mostrando apoio ao presidente Bolsonaro e à pauta da liberdade. E, em São Paulo, também, na avenida Paulista, foi maravilhoso. Agora, no Brasil inteiro teve. Além das capitais, pelo interior, foi lotado. Em todo o Brasil. Foi lindo. E o presidente mostrou uma força que está incomodando demais a esquerda, incomodando demais  os adversários”.

A deputada ironizou e lamentou a “cobertura” feita pela velha imprensa: “O que nós vimos depois, nas emissoras de TV, foi um show de horrores”. Bia Kicis disse: “vamos lembrar que Barroso tinha dito que no dia 7 íamos saber quantos fascistas tinha no Brasil. Só que ele não tinha noção de que o povo inteiro iria para as ruas, pelo Brasil”. Ela relatou: “fora do Brasil, já tem gente apostando que o Bolsonaro vai ter mais de 100 milhões de votos no primeiro turno”. A deputada afirmou: “os brasileiros foram às ruas mostrar que nós não estamos de brincadeira e não acreditamos nessas pesquisas fajutas, não. Que Lula na frente o quê. Papo furado desse Datafolha. É Datapovo”. 

Ela deu vários exemplos das escolhas de temas feitas pela velha imprensa ao tentar esconder as manifestações, quando as emissoras preferiram escolher palavras do presidente para criticar a mostrar a quantidade de pessoas que foram às ruas. Bia Kicis disse: “o desespero desse povo foi demais. Se perderam completamente. Perderam a vergonha na cara, perderam qualquer senso de ridículo”. Ela mencionou a jornalista da CNN que não sabia o texto da bandeira brasileira mas tentou fazer piada, e disse: “é brincadeira o nível desses jornalistas que desinformam sem parar”. 

A censura que vem se intensificando no Brasil atinge unicamente conservadores e já causou o fechamento de alguns veículos de imprensa. Mas a perseguição não se limita à censura e inclui muitas outras medidas, inclusive prisões políticas, devassas, buscas e apreensões, ass*** de reputações, entre outras. 

Grupos monopolísticos e cartéis que se associam com o intuito de barrar informações contrárias ou inconvenientes atuam em conluio com a finalidade de aniquilar qualquer mídia independente, eliminando o contraditório e a possibilidade de um debate público amplo, honesto, abrangendo todos os feixes e singularidades dos mais diversos espectros políticos. Controlando as informações, o cartel midiático brasileiro tenta excluir do debate e, em última instância, da vida pública, os conservadores e os veículos que dão voz a essas pessoas. 

A Folha Política tem toda sua receita gerada desde 1º de julho de 2021 confiscada por uma ‘canetada’ do ministro Luis Felipe Salomão, ex-corregedor do TSE, com o aplauso e o respaldo dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Além disso, todas as receitas futuras do jornal obtidas por meio do Youtube estão previamente bloqueadas. Há mais de 14 meses, toda a nossa receita é retida, sem justificativa jurídica. 

Anteriormente, a Folha Política teve sua sede invadida e TODOS os seus equipamentos apreendidos, a mando do ministro Alexandre de Moraes. Mesmo assim, a equipe continuou trabalhando como sempre, de domingo a domingo, dia ou noite, para trazer informação sobre os três poderes e romper a espiral do silêncio imposta pela velha imprensa, levando informação de qualidade para todos os cidadãos e defendendo os valores, as pessoas e os fatos excluídos pelo mainstream, como o conservadorismo e as propostas de cidadãos e políticos de direita.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado pela ausência de recursos para manter sua estrutura, cumprir seus compromissos financeiros e pagar seus colaboradores, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

A Folha Política atua quebrando barreiras do monopólio da informação há 10 anos e, com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...