sábado, 24 de setembro de 2022

Bolsonaro se pronuncia para multidão no interior de São Paulo, retruca insulto de Lula e garante: ‘Somos militares, como sempre a serviço da nossa nação’


O presidente Jair Bolsonaro discursou a uma inacreditável multidão em Campinas, no interior de São Paulo. O presidente lembrou que nasceu no interior de São Paulo, local que foi mencionado pelo ex-presidente Lula de forma negativa nesta última semana. 

Bolsonaro afirmou: “somos militares, como sempre a serviço da nossa nação. Todos nós temos uma história aqui na Terra. Não interessa saber como eu cheguei até aqui e sim por que chegamos até aqui”. O presidente lembrou para onde estava indo o país quando ele assumiu, e enfatizou o que o seu governo fez e o que enfrentou, mencionando a pandemia, a seca, e o conflito da Ucrânia. O presidente apontou que os eventos negativos afetaram todo o mundo, e não seria diferente com o Brasil. 

O presidente afirmou que, graças às políticas do governo federal, foi possível atender aos mais necessitados mesmo em meio à pandemia, tentando compensar os efeitos das políticas impostas por governadores e prefeitos a pretexto de combater a pandemia. Bolsonaro lembrou que a guerra na Ucrânia causou inflação no mundo todo. Ele disse: “o mundo todo sofreu com isso. A inflação veio para todos. Os combustíveis dispararam, os alimentos também”. Ele explicou que, com a redução de impostos estaduais e zerando os impostos federais, foi possível conter a inflação. 

O presidente disse: “o resultado está aí. O Brasil está dando certo, é uma potência. É um país com livre mercado, com livre concorrência, é um país em que o chefe do Executivo sempre lutou por liberdade para todos vocês”. Bolsonaro lembrou que, no próximo domingo, os cidadãos terão que escolher entre dois lados, e foi intensamente aplaudido ao comparar suas propostas com as do ex-presidente Lula e seus asseclas. 

Bolsonaro foi especialmente aplaudido ao mencionar os direitos à propriedade privada e à legítima defesa. Ele disse que, de um lado, há “alguém que respeita a propriedade privada, e, do outro, um cara que disse que ia valorizar o MST”. O presidente acrescentou que o cidadão tem direito à legítima defesa, e explicou que, por isso, defende o armamento para o cidadão de bem, enquanto do outro lado há “um ladrão que quer desarmar o cidadão de bem”. Bolsonaro disse: “e digo a vocês: povo armado jamais será escravizado”. O presidente repetiu a frase e acrescentou: “Ninguém roubará a nossa liberdade”.

No contexto atual do Brasil, muitas pessoas estão sendo tratadas como sub-cidadãos, pelo simples motivo de terem manifestado apoio ao presidente Jair Bolsonaro. Por expressarem suas opiniões, são alvo de CPIs, de inquéritos secretos conduzidos pelo ministro Alexandre de Moraes no Supremo Tribunal Federal, ou são vítimas de medidas arbitrárias como prisões políticas, apreensão de bens, e exposição indevida de dados, entre outras. 

A totalidade da renda da Folha Política, assim como de outros canais e sites conservadores, está sendo confiscada a mando do ex-corregedor do TSE, Luís Felipe Salomão, com o apoio e aplauso dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Há mais de 14 meses, todos os rendimentos do jornal estão sendo retidos sem justificativa jurídica. Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode nos ajudar a continuar nosso trabalho, doe qualquer valor através do Pix, usando o QR Code que está visível na tela, ou com o código ajude@folhapolitica.org. Se preferir transferência ou depósito, a conta da empresa Raposo Fernandes está disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo. 

Há 10 anos, a Folha Política vem mostrando os eventos da política brasileira e dando voz a pessoas que o cartel midiático quer manter invisíveis. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...