segunda-feira, 5 de setembro de 2022

Comandante da Marinha se pronuncia sobre expectativas para o 7 de setembro e planejamentos para desfile das Forças Armadas


O Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Almir Garnier Santos, falou após a troca da Bandeira, em Brasília, quando comemorou o sucesso do evento. O comandante lembrou que a cerimônia da troca da bandeira se repete há muitos anos e a Marinha teve a honra de promovê-la no ano do Bicentenário, após a interrupção de eventos abertos ao público devida à pandemia. 

Sobre as comemorações do 7 de setembro, o comandante disse: “o que o público pode esperar é um desfile vibrante do 7 de Setembro aqui em Brasília e a nossa tradicional parada naval no Rio de Janeiro, que fazemos há mais de 20 anos, pelo menos, que eu me lembre, para comemorar a data da Independência, assim como as outras Forças terão outras atividades que marcarão esse momento. É um momento de muito patriotismo, muito orgulho dos símbolos nacionais. É hora de colocar o nosso civismo”. O almirante completou: “ser patriota tem a ver com amar o seu país e desejar o melhor futuro para a sua nação. E é isso que os brasileiros devem ser todos os dias: patriotas que amam a sua nação e querem o melhor para o seu país”.

Ao divulgar o vídeo, o comandante disse: 

“Sob a guarda do povo brasileiro, nesta Praça dos Três Poderes, a Bandeira, sempre no alto, visão permanente da Pátria”.

Neste domingo, 04 de setembro, contando com a ilustre presença do Presidente da República, Jair Bolsonaro, a nossa Marinha teve a honra de realizar a cerimônia de substituição da Bandeira Nacional localizada na Praça dos Três Poderes, em Brasília, Distrito Federal.

A cerimônia da Bandeira é um dos eventos programados pela Marinha para as comemorações do Bicentenário da Independência, que incluem o tradicional Desfile Militar de 7 de setembro em todo o Brasil e Desfiles Navais no Rio de Janeiro e nas cidades sedes dos nossos Distritos Navais.

Convido todo o povo brasileiro para esses eventos cívicos, que celebram a nossa soberania e liberdade, conquistadas com muita luta há 200 anos, pelos mares e campos no nosso imenso País!

Viva o Brasil! Viva a Marinha! Tudo pela Pátria!

A ditadura da toga segue firme. O Brasil tem hoje presos políticos e jornais, parlamentares e influenciadores censurados. A Folha Política tem toda sua receita gerada desde 1º de julho de 2021 confiscada por uma ‘canetada’ do ministro Luis Felipe Salomão, ex-corregedor do TSE, com o aplauso e o respaldo dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Além disso, todas as receitas futuras do jornal obtidas por meio do Youtube estão previamente bloqueadas. Há mais de 14 meses, todos os rendimentos do jornal estão sendo retidos sem justificativa jurídica. 

Anteriormente, a Folha Política teve sua sede invadida e TODOS os seus equipamentos apreendidos, a mando do ministro Alexandre de Moraes. Mesmo assim, a equipe continuou trabalhando como sempre, de domingo a domingo, dia ou noite, para trazer informação sobre os três poderes e romper a espiral do silêncio imposta pela velha imprensa, levando informação de qualidade para todos os cidadãos e defendendo os valores, as pessoas e os fatos excluídos pelo mainstream, como o conservadorismo e as propostas de cidadãos e políticos de direita.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado pela ausência de recursos para manter sua estrutura, cumprir seus compromissos financeiros e pagar seus colaboradores, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

A Folha Política atua quebrando barreiras do monopólio da informação há 10 anos e, com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...