quinta-feira, 22 de setembro de 2022

Senador Eduardo Girão e desembargador Ivan Sartori mostram abusos de Moraes em seus inquéritos políticos


O senador Eduardo Girão compartilhou um trecho de uma live que realizou com o desembargador Ivan Sartori, em que o desembargador explica vários problemas legais com os inquéritos políticos conduzidos por Alexandre de Moraes no Supremo Tribunal Federal Girão disse: 

COM A PALAVRA O EX PRESIDENTE DO TJ/ SP...CADA VEZ MAIS JURISTAS INCOMODADOS COM O QUE ESTÁ ACONTECENDO NO BRASIL👂

Nessa live junto com o Dr Ivan Sartori, ex Presidente do maior tribunal de justiça do Pais, o de São Paulo, fica bem esclarecido por quem é da área, o nível de @b*so cometido com esse famigerado inquérito das f@ke news onde o ministro Alexandre de Moraes atua como vítima, investigador, acusador e julgador. Uma grande anomalia jurídica sem precedentes.

O grande responsável por isso é o próprio Senado que não se posiciona e fica calado com tanta arbitrariedade. A maioria dos Senadores prefere a omissão subserviente diante de tantas atitudes questionáveis à luz da Constituição cometidas por ministros do STF.

Mesmo sendo ainda pequena minoria vamos continuar fazendo a nossa parte da melhor forma porque tudo que é indigno não se sustenta indefinidamente. Vamos continuar trabalhando - no limite de minhas forças- para que a justiça e a verdade prevaleçam em nossa nação ! Ps; Estou muito feliz por que o Dr Sartori colocou seu nome à disposição dos paulistas para reforçar nosso time no Congresso contra tais arbitrariedades sucessivas . Homem de muita coragem! Juntos somos mais fortes e vamos transformar o Brasil com a graça de Deus ! Paz & Bem!

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e pessoas que apenas têm um discurso diferente do imposto pelo cartel midiático vêm sendo perseguidos, em especial pelo Judiciário. Além dos inquéritos conduzidos pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, também o ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Felipe Salomão, criou seu próprio inquérito administrativo, e ordenou o confisco da renda de sites e canais conservadores, como Bárbara, do canal Te Atualizei, e a Folha Política. Toda a receita gerada pelo nosso jornal desde 1º de julho de 2021 está bloqueada por ordem do TSE, com aplauso dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Há mais de 14 meses, toda a renda do nosso trabalho vem sendo retida, sem qualquer previsão legal. 

Sem a possibilidade de receber a renda de seu trabalho, o jornal corre o risco de fechar. Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar, use o QR Code que está visível na tela para doar qualquer quantia, ou use o código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há 10 anos, a Folha Política faz a cobertura da política brasileira, mostrando atos, pronunciamentos e eventos dos três poderes, quebrando a espiral do silêncio imposta pelo cartel de mídia que quer o monopólio da informação. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...