sexta-feira, 14 de outubro de 2022

Bolsonaro convoca mineiros a lutarem pela liberdade do Brasil e multidão grita 'Fora PT' e 'Lula ladrão'


O presidente Jair Bolsonaro discursou durante um encontro com prefeitos de Minas Gerais, da região de Governador Valadares e Teófilo Otoni. O presidente relembrou que renasceu em Juiz de Fora, Minas Gerais, e apontou a importância das eleições que se aproximam. Bolsonaro disse: “Vamos escolher não apenas o presidente da república que vai administrar a nação. Vamos escolher aquele que vai dizer se nós vamos viver em liberdade ou não”. 

O presidente questionou o fato de Lula, seu opositor, não ter apresentado nomes de quem seria sua eventual equipe caso ele seja declarado presidente. Bolsonaro disse: “é uma caixa preta - ele quer chegar e partilhar o governo com seus companheiros. Não vai dar certo, vai mergulhar o Brasil na corrupção, como nós tivemos de 2003 a 2015”. O presidente acrescentou: “o Brasil mudou com a nossa chegada, como Minas mudou com a chegada do Zema”. 

O presidente lembrou que os mineiros reelegeram o governador Romeu Zema no primeiro turno. Ele disse: “Aqui vocês já escolheram no primeiro turno, decidiram continuar com o Zema, pelo trabalho que ele vem fazendo e levando em conta como ele pegou o estado, destruído pelo PT”. Dirigindo-se aos prefeitos, ele disse: “vocês tem contato com o povo. Ajudem o Brasil a não ir para trás. Refresquem a memória de quem votou no PT. Vamos trazer esse voto para o nosso lado. Vamos virar Minas Gerais!”. 

O presidente anunciou ainda que pretende recriar um ministério. Ele disse: “eu já falei com o presidente da FIEMG, ele me pediu para recriar o ministério da indústria, comércio e serviços. Vou recriar esse ministério e o ministro será de Minas”. 

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e pessoas que apenas têm um discurso diferente do imposto pelo cartel midiático vêm sendo perseguidos, em especial pelo Judiciário. Além dos inquéritos conduzidos pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, também o ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Felipe Salomão, criou seu próprio inquérito administrativo, e ordenou o confisco da renda de sites e canais conservadores, como Bárbara, do canal Te Atualizei, e a Folha Política. Toda a receita gerada pelo nosso jornal desde 1º de julho de 2021 está bloqueada por ordem do TSE, com aplauso dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Há mais de 15 meses, toda a renda do nosso trabalho vem sendo retida, sem qualquer previsão legal. 

Sem a possibilidade de receber a renda de seu trabalho, o jornal corre o risco de fechar. Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar, use o QR Code que está visível na tela para doar qualquer quantia, ou use o código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há 10 anos, a Folha Política faz a cobertura da política brasileira, mostrando atos, pronunciamentos e eventos dos três poderes, quebrando a espiral do silêncio imposta pelo cartel de mídia que quer o monopólio da informação. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...