segunda-feira, 10 de outubro de 2022

Bolsonaro se pronuncia sobre aumento do número de ministros do STF e nova composição do Congresso


Em entrevista coletiva concedida nos portões do palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro foi questionado sobre projetos que propõem aumentar o número de ministros do Supremo Tribunal Federal. Bolsonaro afirmou que não pretende tratar desse assunto antes das eleições. Ele disse: “Tem muitas propostas que chegam, não é de agora, não, é de algum tempo. No tocante ao Supremo, não é diferente. Não tem nada, da nossa parte, concretizado. Nem sequer mandei estudar. Isso, depois das eleições, a gente vê”.

O presidente acrescentou: “Agora, acredito que, depois das eleições, em especial por termos feito uma grande bancada na Câmara e no Senado bem mais para o centro e direita, haverá equilíbrio de forças. E o Supremo Tribunal Federal, no meu entender, em havendo a reeleição, eu converso com a sua presidente logo depois das eleições e a gente passa a conversar. Eu não quero afrontar ninguém, apresentar uma proposta que vá deixar chateado um outro poder. Essa não é a ideia, não. Mas… uma boa conversa com a sra. Rosa Weber, presidente do Supremo Tribunal Federal, eu entendo que a gente sai pacificado. O Congresso está pacificado, essa grande maioria nossa lá permite darmos agilidade a propostas, eficácia naquilo que nós queremos aprovar, e o Judiciário vai fazer o seu papel, obviamente, mais irmanado conosco”. 

Bolsonaro afirmou acreditar que o Supremo irá agir de outra forma. Ele disse: “Chega de problemas, de conflito, de mostrar que um é mais importante que o outro, e os atritos que acontecem em Brasília, e a conta fica alta para a população”. A uma repórter que perguntou se a proposta estava descartada, Bolsonaro respondeu: “não, não está descartada. Nem sim nem não. Eu deixo em aberto, não é prioridade”. 

Muitos brasileiros estão vivendo sob o jugo de uma ditadura, em que seus direitos e garantias fundamentais estão sendo desrespeitados. O país tem presos políticos e pessoas, jornais e sites censurados. A totalidade da renda da Folha Política, e também de outros canais e sites conservadores, está sendo confiscada a mando do ministro Luís Felipe Salomão, ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, em uma decisão que recebeu o respaldo dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Há mais de 15 meses, toda a renda do nosso trabalho é retida sem qualquer justificativa jurídica.

Se você apoia o trabalho da Folha Política, que há 10 anos mostra os fatos da política brasileira, e pode ajudar o jornal a permanecer em funcionamento, doe qualquer valor através do Pix, usando o QR Code que aparece na tela ou o código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há 10 anos, a Folha Política vem enfrentando a espiral do silêncio imposta pelo cartel midiático que quer controlar a informação. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...