sexta-feira, 14 de outubro de 2022

Governador do Rio impressiona em pronunciamento ao lado de Bolsonaro: ‘Temos um Rio para salvar. Para o país prosperar, só falta um voto’


O governador reeleito do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, participou, ao lado do presidente Jair Bolsonaro, de um evento em Duque de Caxias, que atraiu uma multidão vestida de verde e amarelo, com bandeiras do Brasil. Em seu discurso, Cláudio Castro lembrou que sua trajetória foi marcada por contatos com Bolsonaro e seus familiares, e seu governo foi marcado pela cooperação com o governo federal sob o comando do presidente Bolsonaro. 

Cláudio Castro relembrou que chegou ao governo após o impeachment de Wilson Witzel, quando disse: “se há uma briga no Rio de Janeiro, essa briga acaba hoje, porque nós temos um Rio de Janeiro para salvar”. Ele lembrou que, na época, foi questionado sobre quem seria o seu candidato à presidência, e lembrou a importância da gratidão. 

Castro apontou que, nos anos seguintes, foi o presidente Jair Bolsonaro quem o ajudou e aos cariocas, em diversas crises e tragédias. [z4] Ele relembrou diversos momentos de seus dois anos de governo, sempre apontando: “quem ajudou a gente foi Jair Bolsonaro”. O governador pediu aos cidadãos que o elegeram que não se deem por satisfeitos com a vitória no primeiro turno. Ele disse: “a eleição não acabou ainda. Nós não podemos ficar satisfeitos ainda, porque ainda falta a melhor parte dela. Falta a principal parte da eleição”. Ele lembrou que a maioria dos governadores que foram eleitos em primeiro turno é de pessoas ligadas a Bolsonaro, e disse: “para o país poder ter paz, para o país prosperar, só falta um voto”. 

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e pessoas que apenas têm um discurso diferente do imposto pelo cartel midiático vêm sendo perseguidos, em especial pelo Judiciário. Além dos inquéritos conduzidos pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, também o ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Felipe Salomão, criou seu próprio inquérito administrativo, e ordenou o confisco da renda de sites e canais conservadores, como Bárbara, do canal Te Atualizei, e a Folha Política. Toda a receita gerada pelo nosso jornal desde 1º de julho de 2021 está bloqueada por ordem do TSE, com aplauso dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Há mais de 15 meses, toda a renda do nosso trabalho vem sendo retida, sem qualquer previsão legal. 

Sem a possibilidade de receber a renda de seu trabalho, o jornal corre o risco de fechar. Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar, use o QR Code que está visível na tela para doar qualquer quantia, ou use o código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há 10 anos, a Folha Política faz a cobertura da política brasileira, mostrando atos, pronunciamentos e eventos dos três poderes, quebrando a espiral do silêncio imposta pelo cartel de mídia que quer o monopólio da informação. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...