quarta-feira, 19 de outubro de 2022

Michelle Bolsonaro chora e se revolta após ‘ataque baixo’ à sua filha, relata promessa do presidente Jair Bolsonaro e conclama


Durante o evento Mulheres com Bolsonaro, em São Paulo, a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, se emocionou e chorou ao relatar os efeitos da difamação e das ofensas que são dirigidas à sua família e até à sua filha, que ainda é uma criança, mas foi ofendida publicamente por uma jornalista da velha imprensa ontem. 

Michelle disse: “eu estava até bem, mas a Carla falou na Laura… e não foi muito fácil ontem, né? Desculpem a emoção. A gente até se segura, a gente continua, quando atacam a nossa honra. Mas quando mexe com os filhos da gente, dói, né? E a minha filha fez 12 anos ontem, no dia do aniversário dela. E foi para a escola. E sempre tem alguns amiguinhos que replicam o que escutam em casa. E lá, a menina replicou e disse: “você é a pu**?”. 

A  primeira-dama prosseguiu relatando que quase cancelou a caravana para ficar com a filha, e disse: “Com certeza eu iria cancelar essa caravana, porque ontem foi um dia muito difícil pra gente. Querem atacar a nossa honra? Ataquem. Mas não sejam baixos ao nível de atacar a honra de uma criança. Apesar dela ter 1,74m, ela tem 12 anos completados ontem. Ela é uma criança, e medidas serão tomadas”.

Michelle Bolsonaro afirmou que a justiça dos homens pode falhar, mas a de Deus não. E afirmou: “e eu tenho confiado na justiça de Deus”, lembrando o ataque por um militante de extrema-esquerda que quase tirou a vida do presidente. 

A primeira-dama apontou que o presidente Bolsonaro busca a reeleição para lutar pela liberdade dos brasileiros. Ela mencionou a perseguição religiosa em países dominados pela esquerda e afirmou: “estamos aqui para lutar para que esse câncer do Partido das Trevas se dissipe, saia da nossa nação”. Sobre Lula, ela disse: “um homem mentiroso, que quer voltar à cena do crime, quer voltar a roubar. Mas antes de tudo isso, ele quer colocá-los todos na cadeia. Porque ele está com uma lista, está com sede de vingança, está com sangue nos olhos pra se vingar de todos aqueles que se levantaram contra ele”. 

Michelle conclamou os cidadãos a orarem pelo Brasil. Ela relatou: “Nós não almejamos essa reeleição por poder ou por status. Não é isso. Até porque é muito sofrimento estar desse lado. Mas, como ele mesmo falou: “eu já morri em 2018, pra mim é lucro estar aqui. E, se preciso for, eu dou a minha vida para salvar a minha nação”. E, como bom capitão, como homem forte, temente a Deus, ele fará isso”. 

Muitos brasileiros - adultos e crianças - estão vivendo sob o jugo de uma ditadura, em que seus direitos e garantias fundamentais estão sendo desrespeitados. O país tem presos políticos e pessoas, jornais e sites censurados. A totalidade da renda da Folha Política, e também de outros canais e sites conservadores, está sendo confiscada a mando do ministro Luís Felipe Salomão, ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, em uma decisão que recebeu o respaldo dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Há mais de 15 meses, toda a renda do nosso trabalho é retida sem qualquer justificativa jurídica.

Se você apoia o trabalho da Folha Política, que há 10 anos mostra os fatos da política brasileira, e pode ajudar o jornal a permanecer em funcionamento, doe qualquer valor através do Pix, usando o QR Code que aparece na tela ou o código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há 10 anos, a Folha Política vem enfrentando a espiral do silêncio imposta pelo cartel midiático que quer controlar a informação. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...