segunda-feira, 10 de outubro de 2022

Ministro Sachsida impressiona com planos audaciosos de Bolsonaro para energia, combustíveis, economia e impostos


Em entrevista ao programa A Voz do Brasil, o ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, abordou planos audaciosos do Governo Bolsonaro para o desenvolvimento da economia com base no hidrogênio verde e nas usinas eólicas off-shore, além de destacar a posição proeminente do Brasil no que tange ao percentil de uso de energias renováveis. Dessa maneira, o ministro foi enfático ao apontar os resultados de Paulo Guedes na economia, acarretando um crescimento superior ao da China e, pela primeira vez, uma inflação inferior à dos EUA e à da Alemanha.

O ministro frisou as medidas estruturais implementadas com vistas à integração nacional e à promoção de coesão na infraestrutura: “Transição energética: energia limpa, segura e barata. É o norte do Ministério de Minas e Energia. Estamos trabalhando para levar para mais gente ainda o Luz para a Amazônia. Um milhão de brasileiros beneficiados, energia segura, limpa, para todo o povo do Amazonas. Estamos trabalhando na linha Manaus - Boa Vista, vamos finalmente concluir a ligação de Boa Vista com o sistema nacional. Não existe transição energética sem mineração forte e o Brasil é um país muito forte em mineração. Nos próximos anos, podemos esperar mais emprego e mais renda. É o grande momento do Brasil. O Brasil continuará tendo novas reduções de energia. Ficará ainda mais barata. Nos próximos meses, vamos reduzir tarifas de energia em até 10%”.

Dessa maneira, ele explicou: “Vamos reduzir a má alocação de recursos e reduzir as ineficiências no setor elétrico. Tudo respeitando contratos e com total transparência”. Ademais, o ministro comentou o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro na ONU. Bolsonaro declarou que O Brasil tem capacidade para ser um grande exportador mundial de energia limpa. Sachsida pontuou: “Nas próximas semanas, estaremos colocando os normativos legais para eólicas off-shore e hidrogênio de baixo carbono, o famoso hidrogênio verde. Vamos ter todo o marco legal para você poder investir com segurança no Brasil. Com previsibilidade. Mais emprego e mais renda para a nossa sociedade”.

O ministro foi assertivo ao refutar narrativas segundo as quais o Governo Bolsonaro não seria amigável ao Meio Ambiente: “A liderança brasileira no cenário mundial e o respeito da comunidade internacional: O Brasil está hoje onde a Europa quer estar daqui a 15 anos. Por exemplo: 80% da nossa matriz elétrica é renovável, contra apenas 27% da média mundial. O Brasil está, hoje, onde os países desenvolvidos querem estar daqui a 15 anos”.

Nesta toada, Sachsida explicou o destaque do Brasil no combate à inflação e na promoção de crescimento econômico: “Foi fundamental a parceria do Governo Federal com o Congresso Nacional. Uma série de medidas foi tomada. Comparado com 22 de junho, a gasolina caiu 35% de preço. O etanol, 31% de queda. O diesel, 12% mais barato. Quando cai o preço do combustível, facilita a vida do caminhoneiro, do motorista de Uber, dos entregadores de aplicativo. Isso diminui o custo de produção no Brasil. Assim, você reduz o preço de todas as mercadorias. É por isso que estamos indo para o terceiro mês consecutivo de deflação. Enquanto a Europa bate recordes de inflação, estamos tendo deflação no Brasil. Pela primeira vez na História, a inflação brasileira será menor que a americana, a alemã e a inglesa. E nosso PIB vai crescer mais que nos Estados Unidos, na Alemanha, na Inglaterra e na China. O Brasil está, hoje, com inflação padrão Alemanha e crescimento padrão China”.

A ditadura da toga segue firme. O Brasil tem hoje presos políticos e jornais, parlamentares e influenciadores censurados. A Folha Política tem toda sua receita gerada desde 1º de julho de 2021 confiscada por uma ‘canetada’ do ministro Luis Felipe Salomão, ex-corregedor do TSE, com o aplauso e o respaldo dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Além disso, todas as receitas futuras do jornal obtidas por meio do Youtube estão previamente bloqueadas. Há mais de 15 meses, todos os rendimentos do jornal estão sendo retidos sem justificativa jurídica. 

Anteriormente, a Folha Política teve sua sede invadida e TODOS os seus equipamentos apreendidos, a mando do ministro Alexandre de Moraes. Mesmo assim, a equipe continuou trabalhando como sempre, de domingo a domingo, dia ou noite, para trazer informação sobre os três poderes e romper a espiral do silêncio imposta pela velha imprensa, levando informação de qualidade para todos os cidadãos e defendendo os valores, as pessoas e os fatos excluídos pelo mainstream, como o conservadorismo e as propostas de cidadãos e políticos de direita.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado pela ausência de recursos para manter sua estrutura, cumprir seus compromissos financeiros e pagar seus colaboradores, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

A Folha Política atua quebrando barreiras do monopólio da informação há 10 anos e, com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...