segunda-feira, 10 de outubro de 2022

Senador Marcos Rogério faz alerta após ter seu escritório invadido e vasculhado: 'Claro indicativo de que não se trata de crime comum'


O senador Marcos Rogério, candidato ao governo do estado de Rondônia, relatou que seu escritório de representação parlamentar em Ji-Paraná foi invadido e vasculhado. O senador disse: “os fatos são extremamente estranhos e preocupantes. Em plenos período eleitoral, meu escritório de representação parlamentar  foi invadido, vasculhado os arquivos, documentos, gavetas quebradas e reviradas, mas, curiosamente, não foi levado nenhum equipamento. Nenhum objeto de valor foi levado. Há um claro indicativo de que não se trata de crime comum”. O senador relatou que comunicou o crime à polícia federal e à polícia legislativa, e disse que só pode esperar que haja apuração. 

Em outras situações em que gabinetes de parlamentares de direita sofreram ações políticas, não houve apurações, ou a apuração não chegou a conclusão alguma, como ocorreu com o deputado federal General Girão. Muito embora um grupo tenha reivindicado a autoria da depredação do gabinete do deputado, nada aconteceu.

Investigações seletivas estão comuns no País. No Supremo Tribunal Federal, o ministro Alexandre de Moraes conduz inquéritos sigilosos contra apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. Em um desses inquéritos, a sede da Folha Política foi invadida e todos os equipamentos do jornal foram apreendidos. Após a Polícia Federal atestar que não havia motivos para qualquer indiciamento, o inquérito foi arquivado a pedido do Ministério Público, mas o ministro abriu outro inquérito de ofício e compartilhou os dados do inquérito arquivado. Atualmente, a renda do jornal está sendo confiscada a mando do ministro Luís Felipe Salomão, ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, em atitude que foi elogiada pelos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Há mais de 15 meses, toda a renda de jornais, sites e canais conservadores está sendo retida, sem qualquer base legal. 

Se você apoia o nosso trabalho e pode ajudar a Folha Política a continuar funcionando, doe qualquer valor através do QR Code que está visível na tela, ou através do código pix ajude@folhapolitica.org Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há 10 anos, a Folha Política vem mostrando os fatos da política brasileira, enfrentando a espiral do silêncio imposta pelo cartel midiático que pretende controlar o fluxo de informações no Brasil. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...