terça-feira, 8 de novembro de 2022

Deputado Carlos Jordy denuncia censura imposta por Moraes e conclama reação ao 'totalitarismo': ‘onde está o Senado neste momento?’


Da tribuna da Câmara, o deputado federal Carlos Jordy comentou as imensas manifestações por todo o Brasil, escondidas pela velha imprensa. O deputado apontou que as pessoas “estão saindo às ruas indignadas com todo o processo eleitoral, como foi desigual, como o TSE tratou de forma desigual, censurando veículos de imprensa, censurando a campanha do Presidente Bolsonaro, fazendo com que pessoas tivessem que falar mentiras, inclusive eu tive que excluir um post em que eu dizia que o Lula não foi inocentado, porque, de fato, não foi. E é isso que faz com que as pessoas vão às ruas, sobretudo porque foi uma pessoa condenada e descondenada de forma fraudulenta para concorrer a essas eleições”. 

Jordy apontou a censura a deputados em pleno exercício do cargo e também ao ex-candidato à vice-presidência, Marcos Cintra, e disse: “é direito do cidadão fazer qualquer questionamento. E eu vejo a Câmara dos Deputados em silêncio. É necessário que o Presidente Arthur Lira e a Câmara dos Deputados tenham uma posição firme, porque redes sociais foram bloqueadas, redes sociais de Deputados que acabam sendo a extensão do seu mandato. Um Deputado não é Deputado em exercício somente na Câmara dos Deputados. A rede social é instrumento do seu trabalho para falar com a população e mostrar aquilo que acontece no Parlamento. Esses Deputados foram calados, suas redes foram banidas pelo TSE, por Alexandre de Moraes. Por isso, a Câmara dos Deputados tem que ter um posicionamento dessa maneira, neste momento”.

O deputado questionou a omissão do Senado Federal. Ele disse: “E, mais do que isso, onde está o Senado Federal? Onde estão os Senadores, quando ocorre todo esse totalitarismo, contra um Poder, que é o Congresso Nacional, o Parlamento. Onde está o Senado, neste momento? Calados! Eles podem fazer algo contra essa tirania que vem acontecendo. Eu espero que os novos Senadores tenham coragem de fazer algo contra esses abusos de poder que estão acontecendo por parte de um Ministro que não teve um voto sequer, que é Alexandre de Moraes. Pior do que uma ditadura é uma ditadura disfarçada de democracia!”.

A ditadura da toga segue firme. O Brasil tem hoje presos políticos e jornais, parlamentares e influenciadores censurados. A Folha Política tem toda sua receita gerada desde 1º de julho de 2021 confiscada por uma ‘canetada’ do ministro Luis Felipe Salomão, ex-corregedor do TSE, com o aplauso e o respaldo dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Além disso, todas as receitas futuras do jornal obtidas por meio do Youtube estão previamente bloqueadas. Há mais de 16 meses, todos os rendimentos do jornal estão sendo retidos sem justificativa jurídica. 

Anteriormente, a Folha Política teve sua sede invadida e TODOS os seus equipamentos apreendidos, a mando do ministro Alexandre de Moraes. Mesmo assim, a equipe continuou trabalhando como sempre, de domingo a domingo, dia ou noite, para trazer informação sobre os três poderes e romper a espiral do silêncio imposta pela velha imprensa, levando informação de qualidade para todos os cidadãos e defendendo os valores, as pessoas e os fatos excluídos pelo mainstream, como o conservadorismo e as propostas de cidadãos e políticos de direita.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado pela ausência de recursos para manter sua estrutura, cumprir seus compromissos financeiros e pagar seus colaboradores, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

A Folha Política atua quebrando barreiras do monopólio da informação há 10 anos e, com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...