quinta-feira, 17 de novembro de 2022

Príncipe Luiz Philippe faz grave alerta sobre decisão de Barroso, do STF, e ‘espiral de destruição’ de Lula


Em pronunciamento ao vivo, ao dialogar com o deputado federal Coronel Tadeu, o deputado federal Luiz Philippe de Orleans e Bragança teceu duras críticas à Proposta de Emenda da Constituição proposta pela equipe de transição de Lula para furar o teto de gastos. O deputado alertou: “Esta PEC é péssima. Eles estão jogando na nossa legislatura. Essa legislatura é menos para o nosso lado do que a próxima. Eles querem jogar isso, antecipar. Se eles anteciparem, efetivamente, a gente está dando uma carta branca. Não é só o auxílio. Você está rompendo com o teto de gastos, todo o conjunto da obra. Potenciais ajustes para o resto da economia. Vai vir todo mundo da máquina pública pedindo reajustes, indexação à inflação. A inflação vai subir. Já não tem recursos. Já está com um rombo estimado. Como vai financiar este rombo? Imprimir dinheiro ou lançar dívidas para capitalizar a tesouraria com juros mais altos. Ninguém quer emprestar quando você sabe que está emprestando para um rombo. Terá que ser com juros maiores”.

O deputado explicou as consequências da política econômica sem responsabilidade fiscal: “Você gera um ciclo negativo, uma espiral negativa. Você está usando recursos públicos para tapar buraco que não é tapável. Vai gerar outros buracos, pois tudo é indexado. O Guedes quer trabalhar na desoneração, desindexação, desvinculação. O PT quer fazer o contrário, indexar tudo. Se tem 5% de inflação, reajusta tudo em 5%. Como era antigamente: a gente sabe como é. Cria uma espiral inflacionária inexorável”

Luiz Philippe de Orleans e Bragança explicou ainda os impactos em todas as áreas, inclusive pela relativização de direitos fundamentais, com o fim da livre iniciativa e da propriedade privada: “A gente sabe como é a realidade. Esse pessoal não está brincando não. Eventualmente, em 4 anos, vão implementar tudo que querem implementar. Isso falando só da PEC. O outro tiro de misericórdia já foi dado na livre iniciativa. E não foi pelo Governo de Transição, foi pelo Barroso, ministro do STF. Praticamente, o que ele diz? Que a reintegração de posse precisa passar por um conselho popular. A gente combateu na época da Dilma, em 2015, 2016, ela queria implementar. O golpe na livre iniciativa, na propriedade privada. Esses 80%, já perdemos. Quem vai emprestar para um banco no Brasil, um Venture Capital, se não tem capital imobilizado, uma casa, uma fazenda, que você possa dar de colateral? O Barroso deu um tiro de misericórdia com relação à propriedade. E, com a PEC, vem a espiral inflacionária. Vai destruir a classe média”.

O deputado afirmou: “Vão emitir mais dívida pública, com juros cada vez maiores, pois o banco sabe que é para tapar buracos, ou vai ter de imprimir dinheiro. Não necessariamente físico, mas vai colocar o capital em circulação de alguma maneira (...). Com o Guedes, a gente estava valorizando a nossa moeda, adquirindo poder aquisitivo. Poderia virar uma moeda reserva. Quando você tem uma política completamente irresponsável, quem quer ficar com essa moeda? Nem o Brasil quer ficar com essa moeda. Na Argentina, está tudo dolarizado”.

A ditadura da toga segue firme. O Brasil tem hoje presos políticos e jornais, parlamentares e influenciadores censurados. A Folha Política tem toda sua receita gerada desde 1º de julho de 2021 confiscada por uma ‘canetada’ do ministro Luis Felipe Salomão, ex-corregedor do TSE, com o aplauso e o respaldo dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Além disso, todas as receitas futuras do jornal obtidas por meio do Youtube estão previamente bloqueadas. Há mais de 16 meses, todos os rendimentos do jornal estão sendo retidos sem justificativa jurídica. 

Anteriormente, a Folha Política teve sua sede invadida e TODOS os seus equipamentos apreendidos, a mando do ministro Alexandre de Moraes. Mesmo assim, a equipe continuou trabalhando como sempre, de domingo a domingo, dia ou noite, para trazer informação sobre os três poderes e romper a espiral do silêncio imposta pela velha imprensa, levando informação de qualidade para todos os cidadãos e defendendo os valores, as pessoas e os fatos excluídos pelo mainstream, como o conservadorismo e as propostas de cidadãos e políticos de direita.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado pela ausência de recursos para manter sua estrutura, cumprir seus compromissos financeiros e pagar seus colaboradores, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

A Folha Política atua quebrando barreiras do monopólio da informação há 10 anos e, com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...