segunda-feira, 14 de novembro de 2022

Senador Eduardo Girão pede investigação sobre viagem de ministros do STF ao exterior: ‘acinte sem precedentes aos cidadãos de boa fé brasileiros’


O senador Eduardo Girão pronunciou-se, por meio das redes sociais, a respeito da viagem de ministros do STF para um evento nos EUA e anunciou que apresentará um requerimento, na próxima sessão do Senado Federal, para que sejam prestados esclarecimentos quanto aos valores despendidos e no que tange à natureza de tal viagem.

O parlamentar descreveu: “DEMOCRACIA E LIBERDADE? A INVERSÃO DE VALORES DOS “SUPREMOS” NO EXTERIOR: Parece ‘jogada combinada’, pois, meses atrás, o primeiro título desse ciclo de palestras remetia a um “novo governo” no Brasil....Mas o fato é que tal evento é um acinte sem precedentes aos cidadãos de boa fé brasileiros. Alguns desses Ministros desprezam atravessar a rua para virem dialogar sobre democracia conosco e sociedade . Esse desrespeito ocorreu por 3 vezes mas para virem receber comendas, rapidinho eles passam pela Praça dos 3 Poderes para adentrar na Casa Revisora da República, a instituição onde eles foram sabatinados...Agora, para viajar para EUA, LISBOA E INGLATERRA (OXFORD), não titubeiam...E olha que lá nem tem o ambiente controlado que podemos oferecer e evitar constrangimentos com os brasileiros que vivem nesses países e assim como os nacionais estão cada vez mais sedentos por Justiça já que os primeiros que deveriam respeitar a nossa Carta Magna, rasgam-na sem cerimônia alguma! Sobre essas vergonhosas palestras sobre temas que eles não praticam no Brasil. Darei entrada na próxima sessão em um requerimento para que o STF apresente informações sobre quem foi, acompanhantes, quem está pagando  e se há conflitos de interesses nesta incursão por NY...

Em tempo: Se você ainda não assistiu às 3 sessões que fizemos nesse semestre sobre ativismo judicial, segurança e transparência no pleito e inquérito inconstitucional das f@k3 news acesse nas redes sociais do Senado e confira talvez as razões pelas quais eles faltaram...Que a Verdade prevaleça em nossa Nação. Paz & Bem 👍🇧🇷☀️🙏🏽 #senadoreduardogirão #pelobrasil #justiçaparatodos #fimdaimpunidade #liberdadedeexpressão #éticanapolítica”.

No vídeo, o senador mostrou a sala onde ocorrem as atividades da comissão de transparência, fiscalização e controle, e lembrou que foram feitas três audiências públicas com o intuito de ouvir os ministros. Girão lembrou que todos os outros convidados compareceram, fossem eles estudantes, parlamentares, juristas, polícia federal, ou mesmo ministros de Estado, mas os ministros do Supremo e do TSE não se dignaram a comparecer.

Girão disse: “infelizmente, os ministros não vieram aqui para dialogar com a sociedade, com o parlamento, sobre democracia. Continuam preferindo para o exterior para falar, lá, sobre o Brasil, às vezes até mal do país. E eu quero dizer que vou, sim, insistir no nosso trabalho. Na próxima sessão dessa comissão, vou apresentar requerimento para saber sobre os gastos dessa viagem, para ter informações sobre acompanhantes, quem bancou tudo isso. Fico curioso para saber que tipo de palestra sobre democracia e liberdade eles estão fazendo lá, porque o momento que a gente está vendo no Brasil é outro. A gente está vendo a censura comendo solta aí, do cidadão comum, de jornalistas, de artistas, de pastores, e até de parlamentares. Tem muitos hoje intimidados e censurados, saindo das mídias sociais por ordem desses, especialmente de um deles, o presidente do TSE, que está fazendo essa palestra. Espero que isso seja abordado lá, porque é um pouco de inversão de valores, o que está acontecendo”. 

O direito à propriedade e o respeito à livre iniciativa têm sido relativizados no Brasil. Para uma “classe” de cidadãos, caracterizados pela velha imprensa como “bolsonaristas”, as garantias e direitos fundamentais estão suspensos. Em CPIs e em inquéritos conduzidos nas cortes superiores, cidadãos e empresas ficam sujeitos a quebras de sigilo, devassas, prisões políticas, buscas e apreensões, e confiscos. As investigações se originam de “relatórios”, “matérias” e “reportagens” produzidos pela concorrência, que são tomados como verdadeiros sem questionamento, assim como depoimentos de testemunhas suspeitas. 

Toda a renda da Folha Política, assim como de outras pessoas e empresas conservadoras, está sendo confiscada, a mando do ministro Luís Felipe Salomão, ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, em decisão monocrática em um inquérito administrativo. Segundo a velha imprensa, que participa ativamente dos inquéritos e CPIs, a intenção é impedir o funcionamento das empresas ao privá-las de suas fontes de renda. A decisão de Salomão foi elogiada pelos ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Há mais de 16 meses, toda a renda do nosso trabalho é retida sem qualquer justificativa jurídica.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a impedir que o jornal seja fechado, doe qualquer valor pelo Pix. Você pode usar o QR Code que está visível na tela, ou o código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há 10 anos, a Folha Política vem mostrando para você os fatos da política brasileira, fazendo a cobertura dos três poderes, e dando voz a pessoas que o cartel midiático quer calar. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...