quarta-feira, 2 de novembro de 2022

Senador Marcos Rogério se pronuncia sobre manifestações em todo o Brasil e repudia manipulações da esquerda: ‘A Constituição resguarda o direito à manifestação pacífica’


O senador Marcos Rogério rebateu, pelas redes sociais, as narrativas que estão sendo criadas pela velha imprensa e pela extrema-esquerda sobre as manifestações que ocorrem hoje em todo o Brasil. O senador apontou: “as manifestações que estão acontecendo em todo o Brasil são manifestações voluntárias. Não há uma liderança por trás desses movimentos”. 

Marcos Rogério lembrou: “as manifestações sempre são legítimas. A Constituição resguarda o direito dos brasileiros de se manifestarem pacificamente”. Ele ironizou: “Curioso como o posicionamento da esquerda muda conforme a situação política”. O senador lembrou como foram as reações da esquerda a vários eventos históricos, como o impeachment de Dilma, o ataque ao presidente Jair Bolsonaro, e a própria eleição do presidente Bolsonaro. 

O senador disse que, após a eleição de Bolsonaro, a oposição “ficou 4 anos protestando, gritando, usando as instituições para colocar um contra o outro, para tentar enfraquecer o governo do presidente Bolsonaro. Não deixaram ele governar com tranquilidade”. Ele comparou: “Agora, o povo vai às ruas para protestar um resultado que não gostou, que acha que não é legítimo, e a oposição quer questionar”.

Marcos Rogério afirmou: “Gente, nós vivemos em um país livre e democrático. E quem garante o direito de manifestação, a liberdade de expressão, a liberdade de opinião, liberdade religiosa, as liberdades caras… é a nossa Constituição Federal. Querendo ou não a oposição, é uma garantia, isso é um direito das pessoas. Não estou estimulando, mas é um direito das pessoas se manifestarem, por considerarem que houve, sim, um movimento orquestrado para prejudicar o presidente Bolsonaro, inclusive de instituições, o que é triste, o que é lamentável”.

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e pessoas que apenas têm um discurso diferente do imposto pelo cartel midiático vêm sendo perseguidos, em especial pelo Judiciário. Além dos inquéritos conduzidos pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, também o ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Felipe Salomão, criou seu próprio inquérito administrativo, e ordenou o confisco da renda de sites e canais conservadores, como Bárbara, do canal Te Atualizei, e a Folha Política. Toda a receita gerada pelo nosso jornal desde 1º de julho de 2021 está bloqueada por ordem do TSE, com aplauso dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Há mais de 16 meses, toda a renda do nosso trabalho vem sendo retida, sem qualquer previsão legal. 

Sem a possibilidade de receber a renda de seu trabalho, o jornal corre o risco de fechar. Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar, use o QR Code que está visível na tela para doar qualquer quantia, ou use o código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há 10 anos, a Folha Política faz a cobertura da política brasileira, mostrando atos, pronunciamentos e eventos dos três poderes, quebrando a espiral do silêncio imposta pelo cartel de mídia que quer o monopólio da informação. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...