terça-feira, 13 de dezembro de 2022

Ao lado de Bolsonaro, sacerdote faz pronunciamento impactante com multidão no Palácio da Alvorada: ‘Não queremos ser escravos’


Um sacerdote que acompanhava o presidente Jair Bolsonaro falou à multidão que se encontrava nos jardins do palácio da Alvorada nesta tarde, após a diplomação de Lula pelo ministro Alexandre de Moraes no Tribunal Superior Eleitoral. O padre Genésio fez uma longa oração, que foi repetida pelos manifestantes, em que agradeceu pela vida e pela carreira do presidente Jair Bolsonaro, assim como pelo que o presidente e sua equipe fizeram pelo país. 

Ao abençoar a população que se encontrava no local, o padre disse: “Senhor, somos uma nação grande, somos uma nação livre, somos uma nação rica. Nós não queremos ser escravos”. Após um Pai Nosso e uma Ave Maria, o padre disse aos cidadãos: “mais importante do que lotar Brasília para gritar no aniversário da independência, lutar com todas as forças, o coração, a alma, para que o nosso Brasil de fato seja livre, de fato seja independente”. 

Dessa maneira, o religioso exaltou o governo realizado pelo presidente Jair Bolsonaro: “Senhor, nós agradecemos o dom de Deus que é o presidente Bolsonaro. Obrigado pela sua vida, a vida de família, a vida de militar, a vida de político. Senhor, que o Bolsonaro nunca perca a sua essência, que é ser a cara de todo o Brasil, do norte e do sul, do leste a oeste, dos recursos humanos, das nossas matas, de todos os povos”.

Nesta toada, ele complementou: “Obrigado, Senhor, porque o presidente Bolsonaro ergueu alto a nossa bandeira. E disse claramente que o cruzeiro do sul diz que a nossa terra é a terra da santa cruz, terra da Senhora Aparecida. Bolsonaro, nunca perca sua essência e que no mais profundo do coração do presidente ele saiba que não está sozinho. Abençoai, Senhor, o presente da nossa oração. Abençoai, Senhor, esses dias de angústia, sobretudo o futuro da nossa nação”.

Outrossim, o sacerdote enfatizou a luta pela liberdade realizada pelos cidadãos brasileiros: “Senhor, somos uma nação grande, somos uma nação livre, somos uma nação rica. Nós não queremos ser escravos. Abençoai, Senhor, o presidente, que muitas vezes disse que Deus não mandou Israel ficar em casa. E Deus não disse: Vocês ficam em casa enquanto eu vou ao campo para lutar. Mas Deus disse: vai lutar, que eu estou com vocês. Abençoai, Senhor, nosso capitão, abençoai cada soldado da pátria. Cada um que é brasileiro é soldado e aprendeu na escola que um filho não foge à luta, aprendeu na escola que é independência ou morte”.

A renda deste vídeo e de todos os outros da Folha Política está sendo confiscada a mando do ministro Luís Felipe Salomão, ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, com respaldo e apoio de Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. O ministro Salomão decidiu, de forma monocrática e em um inquérito administrativo, confiscar toda a renda da empresa, a pretexto de impedir a divulgação de discursos que não lhe agradam. Sem a renda, a empresa em breve não poderá mais manter sua estrutura em funcionamento, cumprir seus compromissos financeiros e pagar seus colaboradores. Há mais de 17 meses, todos os nossos rendimentos são retidos sem qualquer justificativa jurídica.  Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org.  Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo. Há 10 anos, a Folha Política vem mostrando a realidade da política brasileira e quebrando barreiras do monopólio da informação. Com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...