segunda-feira, 12 de dezembro de 2022

Deputada Chris Tonietto alerta parlamentares sobre ‘subserviência a uma casta corrupta que deseja instalar uma cleptocracia no país’


A deputada federal Chris Tonietto discursou durante sessão especial comemorativa do Dia Internacional de Combate à Corrupção, na Câmara dos Deputados, quando lembrou que o problema da corrupção é endêmico no nosso país. A deputada disse: “a corrupção é endêmica no nosso país; a corrupção é um câncer. A corrupção é uma chaga que tanto nos assola e envergonha a classe política”.

A deputada afirmou: “A gente sabe que a política praticamente se tornou sinônimo de corrupção e isso envergonha, isso diminui, isso apequena a nossa classe política. Precisamos restabelecer a dignidade, a honradez, até mesmo do que é a verdadeira política. A política deve servir ao bem comum, não pode ser sinônimo de corrupção”.

Chris Tonietto lembrou que a corrupção, além de ser defendida por muitos, assume várias formas, alertando: “A corrupção não é só a corrupção monetária. Há outros tipos de corrupção também. Há corrupção moral, espiritual, intelectual, monetária e ideológica. Há diversos tipos de corrupção. Por exemplo, há aqueles que talvez não desviem dinheiro público mas são corruptos moralmente, porque defendem pautas nefastas, perversas, que também são contrárias ao próprio espírito democrático. Há diversas formas, diversas facetas. É um monstro, eu diria, essa forma de corrupção, e todas essas precisam ser combatidas com veemência”. 

A deputada afirmou: “Nós precisamos restabelecer a honra e a dignidade da própria política, do ser político, vivendo em prol do bem comum, atendendo àquilo que a população espera de nós, a  população que merece respeito lá fora. Uma população que preza pela transparência, pela defesa da democracia, e, obviamente, isso passa pelo combate contundente à corrupção”. 

A deputada fez um apelo pela independência do Legislativo: “Precisamos combater todas essas facetas da corrupção, para que não sejamos subservientes a uma casta corrupta que deseja instalar uma cleptocracia no país”. 

A ditadura da toga segue firme. O Brasil tem hoje presos políticos e jornais, parlamentares e influenciadores censurados. A Folha Política tem toda sua receita gerada desde 1º de julho de 2021 confiscada por uma ‘canetada’ do ministro Luis Felipe Salomão, ex-corregedor do TSE, com o aplauso e o respaldo dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Além disso, todas as receitas futuras do jornal obtidas por meio do Youtube estão previamente bloqueadas. Há mais de 17 meses, todos os rendimentos do jornal estão sendo retidos sem justificativa jurídica. 

Anteriormente, a Folha Política teve sua sede invadida e TODOS os seus equipamentos apreendidos, a mando do ministro Alexandre de Moraes. Mesmo assim, a equipe continuou trabalhando como sempre, de domingo a domingo, dia ou noite, para trazer informação sobre os três poderes e romper a espiral do silêncio imposta pela velha imprensa, levando informação de qualidade para todos os cidadãos e defendendo os valores, as pessoas e os fatos excluídos pelo mainstream, como o conservadorismo e as propostas de cidadãos e políticos de direita.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado pela ausência de recursos para manter sua estrutura, cumprir seus compromissos financeiros e pagar seus colaboradores, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

A Folha Política atua quebrando barreiras do monopólio da informação há 10 anos e, com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...