terça-feira, 20 de dezembro de 2022

Deputado de Bolsonaro, Luiz Lima confronta ‘ato que traz vergonha’ de Gilmar Mendes e ‘dobradinha’ do STF com o PT


Da tribuna da Câmara, o deputado federal Luiz Lima denunciou o que chamou de um projeto de impunidade no Brasil, explicitado com a volta do PT ao poder e com a decisão de soltar o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, que era o último preso da operação Lava Jato. 

O deputado apontou ainda outros excessos do Supremo Tribunal Federal. Ele disse: “Gilmar Mendes, Ministro do Supremo Tribunal Federal, cometeu um ato que traz vergonha, que leva a moral do brasileiro lá para baixo. Fora do País, o Brasil já é considerado o paraíso da impunidade”.

O deputado alertou sobre as interferências do Judiciário sobre os outros poderes e a consequente venezuelização do Brasil: “Temos um cenário tenebroso pela frente. O Supremo Tribunal Federal, também por uma decisão equivocada — eu estou sendo educado, com a palavra "equivocada" —, em uma dobradinha com o PT, também em uma atitude de irresponsabilidade fiscal... Teremos como resultado, sim, o enfraquecimento da economia, com a retirada do teto de gastos, quebrando uma regra fiscal, o Bolsa Família ou o Auxílio Brasil, que deveria ser discutido, aqui, neste Parlamento. Nós Congressistas temos como finalidade criar, alterar e revogar leis. Estamos seguindo o mesmo caminho da Venezuela, em 2017, quando o Supremo Tribunal Federal fechou o Congresso Nacional”.

Luiz Lima fez um apelo: “Este Congresso tem que agir. Teremos duas rainhas Elizabeth, uma no Senado e outra na Câmara dos Deputados? Todos nós sabemos que em 6 meses o Governo do PT vai sucumbir e vai levar junto o Supremo Tribunal Federal. O PT não tem competência para dirigir o País”. O deputado alertou o presidente da Casa: “Sr. Arthur Lira, V.Exa. vai ficar isolado. V.Exa. também vai ser engolido pelo Supremo Tribunal Federal”. 

A ditadura da toga segue firme. O Brasil tem hoje presos políticos e jornais, parlamentares e influenciadores censurados. A Folha Política tem toda sua receita gerada desde 1º de julho de 2021 confiscada por uma ‘canetada’ do ministro Luis Felipe Salomão, ex-corregedor do TSE, com o aplauso e o respaldo dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Além disso, todas as receitas futuras do jornal obtidas por meio do Youtube estão previamente bloqueadas. Há mais de 17 meses, todos os rendimentos do jornal estão sendo retidos sem justificativa jurídica. 

Anteriormente, a Folha Política teve sua sede invadida e TODOS os seus equipamentos apreendidos, a mando do ministro Alexandre de Moraes. Mesmo assim, a equipe continuou trabalhando como sempre, de domingo a domingo, dia ou noite, para trazer informação sobre os três poderes e romper a espiral do silêncio imposta pela velha imprensa, levando informação de qualidade para todos os cidadãos e defendendo os valores, as pessoas e os fatos excluídos pelo mainstream, como o conservadorismo e as propostas de cidadãos e políticos de direita.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado pela ausência de recursos para manter sua estrutura, cumprir seus compromissos financeiros e pagar seus colaboradores, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

A Folha Política atua quebrando barreiras do monopólio da informação há 10 anos e, com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...