quinta-feira, 29 de dezembro de 2022

Luciano Hang discursa e colaboradores da Havan fazem 'grito de guerra' emocionante em frente a loja incendiada


O empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, viajou imediatamente ao ser informado de um grande incêndio na filial de Vitória da Conquista, que destruiu completamente a loja. Hang se encontrou com os colaboradores da filial e afirmou que a loja será reconstruída o quanto antes. 

O perfil da Havan nas redes sociais afirmou: 

“Um dia que ficará para sempre marcado na história da Havan!

Hoje, durante a manhã, recebemos a notícia do incêndio da nossa filial de Vitória da Conquista (BA). 

Rapidamente reunimos nossa equipe e fomos até a megaloja no estado da Bahia para ver de perto todo o ocorrido.

Conversamos com nossos colaboradores e nos unimos a eles nesse momento difícil. Agradecemos imensamente todas as mensagens de solidariedade e apoio que recebemos.

A família Havan tem garra, força e determinação. Reconstruiremos a loja e sairemos ainda mais fortes dessa!”

A equipe da Havan também divulgou um vídeo do empresário Luciano Hang com os colaboradores, cantando o grito de guerra da empresa próximo aos escombros da loja. O perfil disse: “Somos feitos de verdadeiros vencedores!”. 

A Constituição Brasileira, em seu primeiro artigo, afirma que os fundamentos da República são: a soberania, a cidadania, a dignidade da pessoa humana, os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa, e o pluralismo político. No entanto, para um grupo de pessoas, no qual o empresário Luciano Hang foi incluído, esses fundamentos parecem ser relativizados. 

O empresário foi investigado em inquéritos conduzidos pelo ministro Alexandre de Moraes no Supremo Tribunal Federal, tendo tido seus sigilos quebrados e até mesmo sofrido busca e apreensão, com base unicamente em uma reportagem que jamais apresentou qualquer comprovação de suas alegações. O empresário processou a repórter e o jornal, e, quando o caso foi analisado por um juiz de direito, reconheceu-se que a reportagem não atendeu ao menor dever de cuidado em averiguar os fatos. 

Hang também foi investigado em CPIs e foi alvo de todo tipo de difamação e ataques por parte da extrema-esquerda, sendo perseguido a cada momento de sua vida, inclusive quando perdeu sua mãe e quando foi internado por problemas de saúde. 

A Folha Política também foi alvo de inquéritos do ministro Alexandre de Moraes, sofreu busca e apreensão de todos os seus equipamentos, e teve seus sigilos quebrados. Assim como no caso de Hang, os inquéritos se baseiam em “relatórios” e “reportagens” que são tomados como verdadeiros, embora produzidos pela concorrência e sem qualquer compromisso com fatos. 

Com base no mesmo tipo de informação produzida por fontes suspeitas, o ex-corregedor do TSE, Luís Felipe Salomão, mandou confiscar toda a renda da empresa, assim como de outros sites e canais conservadores, com o apoio e elogios dos ministros do STF Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Há mais de 17 meses, toda a renda do nosso trabalho vem sendo retida, sem qualquer previsão legal.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a empresa a sobreviver, doe qualquer quantia através do Pix, utilizando o código que está visível na tela ou o código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Com sua ajuda, a Folha Política poderá continuar trazendo informação que o cartel midiático não quer que você veja. 


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...