terça-feira, 6 de dezembro de 2022

Senador Girão compartilha depoimento e alerta: ‘avanço da tirania da toga gera insegurança jurídica para todos’


O senador Eduardo Girão compartilhou, pelas redes sociais, o depoimento do empresário Bruno Madeiro de Carvalho durante a audiência pública que debateu as perseguições políticas no contexto das eleições de 2022. O senador disse: “O AVANÇO DA T1RAN1A DA TOGA GERA INSEGURANÇA JURÍDICA P TODOS. A repercussão da audiência pública do Senado Federal sobre o pleito de 2022 ainda está dando o que falar na sociedade brasileira. O desabafo do pequeno  empreendedor Bruno Madero, cidadão que esteve presente em toda a sessão e pediu para falar ao final,  impactou a todos os presentes. Parlamentares avaliam ações concretas a partir das revelações de uma sessão histórica que durou mais de 11 horas e teve uma audiência recorde. Que a Verdade e a Justiça vençam no Brasil. Paz & Bem”

No depoimento compartilhado pelo senador, o empresário explica por que milhões de brasileiros se manifestam em todo o país há mais de um mês. Ele apontou a omissão do Senado e disse: “foi porque nós desacreditamos nesta Casa. O ditador de toga, Alexandre de Moraes, vem destruindo a Constituição, rasgando, e o que sobrou ele colocou no banheiro da Corte. É isso que vem acontecendo com a nossa Constituição”. 

O empresário questionou os parlamentares presentes: “nós colocamos vocês aqui para quê, se não for para defender a Constituição, o povo brasileiro, a nossa liberdade? Há quanto tempo ele vem rasgando a nossa Constituição?”. Ele acrescentou: “Eu não aceito perder a nossa liberdade”. 

O empresário perguntou: “Até quando nós, povo brasileiro, vamos ter que assistir, se vocês não estão tomando a obrigação que cabe a vocês?”. Dirigindo-se aos parlamentares, ele fez um apelo: “Não destruam a nossa democracia e não assistam isso aqui virar a Venezuela”.

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e pessoas que apenas têm um discurso diferente do imposto pelo cartel midiático vêm sendo perseguidos, em especial pelo Judiciário. Além dos inquéritos conduzidos pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, também o ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Felipe Salomão, criou seu próprio inquérito administrativo, e ordenou o confisco da renda de sites e canais conservadores, como Bárbara, do canal Te Atualizei, e a Folha Política. Toda a receita gerada pelo nosso jornal desde 1º de julho de 2021 está bloqueada por ordem do TSE, com aplauso dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Há mais de 17 meses, toda a renda do nosso trabalho vem sendo retida, sem qualquer previsão legal. 

Sem a possibilidade de receber a renda de seu trabalho, o jornal corre o risco de fechar. Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar, use o QR Code que está visível na tela para doar qualquer quantia, ou use o código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há 10 anos, a Folha Política faz a cobertura da política brasileira, mostrando atos, pronunciamentos e eventos dos três poderes, quebrando a espiral do silêncio imposta pelo cartel de mídia que quer o monopólio da informação. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...