sábado, 31 de dezembro de 2022

Senadores e deputados repudiam censura ordenada por Moraes contra Rodrigo Constantino e Paulo Figueiredo, da Jovem Pan


A censura aos comentaristas Paulo Figueiredo, Rodrigo Constantino e Fernando Conrado, por ordem judicial, levou muitos parlamentares e cidadãos a se manifestarem pelas redes sociais, constatando a consolidação da ditadura e lamentando a falta de mecanismos de controle dos atos de ministros das cortes superiores. 

O senador Eduardo Girão manifestou-se, pelas redes sociais, sobre a censura aos comentaristas Paulo Figueiredo, Rodrigo Constantino e Fernando Conrado. Girão lembrou que, antes mesmo deste ato, diversos senadores já haviam manifestado, oficialmente, repúdio contra as arbitrariedades de ministros das cortes superiores. 

O senador Eduardo Girão disse: 

PARLAMENTARES REPUDIAM CENSURA E SE SOLIDARIZAM COM P3RS3GU1D0S NO BRASIL 

Antes mesmo da derrubada ontem das redes sociais de mais jornalistas brasileiros (Rodrigo Constantino, Paulo Figueiredo e Fernando Conrado) a Casa Revisora da República já havia enviado ao STF o VOTO DE REPÚDIO de 20 Senadores contra as arbitrariedades de alguns ministros da Corte que rasgam sistematicamente a nossa Constituição. Um dos pontos explicitamente violados é a liberdade de expressão dos cidadãos desse País. O documento foi requerido por mim e assinado por dezenas de colegas a quem parabenizo pelo gesto: Mailza Gomes, Styvenson Valentim, Carlos Viana, Kajuru, Plínio Valério, Oriovisto Guimarães, Lasier Martins, Esperidião Amim, Vanderlan Cardoso, Márcio Bittar, Zequinha Marinho, Carlos Portinho, Guaracy Silveira, Flávio Bolsonaro, Izalci Lucas, Reguffe, Marcos Rogério, Roberto Rocha, Luís Carlos Heinze e Mecias de Jesus. Desde o início do último pleito, o TSE tomou decisões no sentido de c3ns*rar previamente jornalistas, produtoras de documentários e até meios de comunicação que estão tentando fazer um trabalho jornalístico de qualidade e como deve ser feito, ou seja, dando espaço à ambos os lados, respeitando, pois, o contraditório. Além da @jovempannews , a @revistaoeste e o @brasilparalelo foram V1T1M4S dessa M0RD4Ç4 que tem enfraquecido a democracia brasileira. Espero, sinceramente, que tenhamos uma resposta positiva a este ato que busca materializar a vontade dos brasileiros por um direito básico de nossa Constituição: a livre opinião! Estamos trabalhando para que a Justiça e a Verdade voltem a prevalecer no Brasil. Paz & Bem 👍🇧🇷☀️🙏🏽

#senadoreduardogirão #pelobrasil #fimdaimpunidade #éticanapolítica #justiçaparatodos #liberdadedeexpressão

Anteriormente, o senador havia dito: 

DEMOCRACIA DA TOGA” NÃO ESPEROU NEM VIRAR O ANO…MAS A JUSTIÇA VENCERÁ NO FINAL

Para quem tem Fé que DEUS é bom, justo , fiel e misericordioso sabe que não há mal que dure para sempre e que essas arbitrariedades explícitas de nossos tribunais- que desrespeitam sucessivamente Constituição do Brasil- terão um fim. Fui informado pela minha amiga e excelente parlamentar @biakicis que ontem, no apagar das luzes de 2022, as contas das redes sociais dos jornalistas Paulo Figueiredo, Rodrigo Constantino e Fernando Conrado foram bloqueadas por ordem judicial…Como se não bastasse a escalada antidemocrática contra críticos da T1R4N14 do judiciário que vivemos, isso sinaliza que as coisas devem piorar a partir do ano que vem onde deve haver alinhamento com o Poder executivo que tem histórico de intolerância e, ao que tudo indica, vem com sede de V1NG4NÇ4.

Já são dezenas de veículos de comunicação independentes, pastores, artistas e até parlamentares amordaçados pela dupla TSE/STF. A liberdade de expressão do brasileiro é um valor conquistado e intrínseco à alma de nosso povo. O cidadão está desperto e participando, como nunca, da vida política do seu País. Interagindo com seus representantes como jamais antes tinha se visto na história de nossa Nação. Farei o meu possível para engrossar essa corrente dos justos. Creio que o @senadofederal pode barrar tais injustiças exercendo sua prerrogativa constitucional para investigar @bus0s de alguns ministros do STF. Não é à toa que me candidatei à Presidência da Casa que tem sido omissa diante do avanço tal D1T4DUR4. Nutro forte esperança que voltemos a ter harmonia e independência entre os Poderes e continuarei dando o meu melhor, no limite de minhas forças, para isso. Minha solidariedade a todos os P3RS3GU1D0S no “Coração do mundo, Pátria do Evangelho”.

“Os humilhados serão exaltados” Mateus 23:12

Quem está no comando é Jesus. Hoje e sempre. Paz & Bem”

O deputado Paulo Eduardo Martins ironizou: “As contas dos jornalistas Rodrigo Constantino e Paulo Figueiredo foram retidas por ordem judicial.  Deve ser pelo bem da democracia, como diria Stalin”. 

O vice-prefeito de Porto Alegre, Ricardo Gomes, disse: “Rodrigo Constantino deu opiniões que estão proibidas, e por isso foi censurado e amordaçado. Há no Brasil, hoje, opiniões permitidas e opiniões não autorizadas, e um censor autoritário que escolhe quais são elas”.

O deputado Sóstenes Cavalcante afirmou: “Minha solidariedade aos jornalistas censurados hoje… E a imprensa ainda acha que está tudo normal?”

O deputado Carlos Jordy disse: “Constantino, Figueiredo e Conrado, os mais novos banidos das redes. Jornalistas que não concordam c/ a esquerda e não se sujeitam à ditadura do STF. Essa é a democracia tão bradada pela esquerda e determinada pelo Supremo. Lembra do “Brasil, ame-o ou deixe-o”? Agora é, Lute ou fuja!”. 

O deputado Dr. Jaziel  apontou: “Os jornalistas Rodrigo Constantino e Paulo Figueiredo tiveram suas redes sociais suspensas a mando do ministro Alexandre de Moraes.É a censura em nome da "democracia". Novo normal do Brasil”.

O ex-ministro da Educação, Ricardo Vélez, disse: “O cancelamento das redes sociais dos jornalistas da Jovem Pan, Rodrigo Constantino e Paulo Figueiredo, é mais um atentado do ministro Alexandre de Moraes contra as liberdades democráticas no Brasil. O meu protesto indignado contra essa decisão ilegítima e autocrática”.

O investidor Leandro Ruschel disse: “As redes sociais do jornalista e escritor Rodrigo Constantino foram censuradas judicialmente no Brasil, segundo ele mesmo. Não há mais liberdade de expressão, e nem devido processo legal. Ou seja, o país não opera mais em Estado Democrático de Direito. E faz tempo…”

A deputada eleita Júlia Zanatta disse: “Paulo Figueiredo, Fernando Conrado, Rodrigo Constantino foram censurados. Temos que repetir o óbvio: não existe mais democracia no Brasil”.

O vereador Alexandre Aleluia afirmou: “Paulo Figueiredo e Constantino com contas derrubadas. Engana-se quem pensa que se inicia um novo governo, inicia-se um novo regime”.

O vereador Fernando Holiday apontou: “As contas de Rodrigo Constantino, Paulo Figueiredo e Fernando Conrado foram censuradas de maneira descarada. São jornalistas sendo limitados pela tirania. Mas, você não verá nenhuma entidade jornalística se manifestando”.

O advogado Paulo Faria, que atua na defesa de perseguidos políticos, disse: “O demônio agindo… Mais três contas derrubadas pelo AUTORITARISMO JUDICIAL de Alexandre de Moraes: TUDO FORA DA LEI. Vítimas: Rodrigo Constantino, Paulo Figueiredo, Fernando Conrado. Ditadura consolidada com sucesso”.

Em outra ocasião, o senador Eduardo Girão advertiu: 

“NOVA LEI DO IMPEACHMENT: ‘RAPOSA CUIDANDO DO GALINHEIRO’? 🤷‍♂️

Você sabia que o @senadofederal está discutindo uma nova lei do impeachment? Pois é...O relatório da ‘comissão de juristas’ sob a condução do min. Lewandovski do STF foi votado há semanas e mantido sob sigilo até a semana passada…O resultado não poderia ser pior; praticamente inviabiliza pedidos de impeachment de ministros dos tribunais superiores no Brasil. Mas ainda vai ter que passar por debate no Congresso, portanto toda a atenção é pouca junto aos parlamentares desde já. O “engraçado” nesse processo até aqui é que não foram chamados juristas críticos aos sucessivos @bus0s /invasões de competências do STF que vem esmagando os demais Poderes. Compareci a uma reunião deles e fiz questão de perguntar sobre o porquê da não inclusão do Drs.Ives Gandra Martins e Modesto Carvalhosa. Questionei o ministro sobre a insegurança do brasileiro com as atitudes do Supremo, as quais começaram quando foi violada a Lei do Impeachment para preservar os direitos políticos de Dilma. Sim, porque - por ironia do destino, foi “justamente” ele, Lewandovski, que comandou aquela noite triste onde foi rasgada a nossa Constituição por ele, então presidente do STF, com a corresponsabilidade dos Senadores da época. O Caos institucional que vivemos começou ali desde a violação da regra da Lei 1079/50 (do Impeachment) quando fatiou as penalidades a quem comete crime de responsabilidade. Depois desse equívoco sem precedentes em nossa história, as coisas só foram piorando até chegarmos aqui, onde muitas decisões da Suprema Corte infringiram alguns dos mais básicos direitos do cidadão, trazendo incertezas à população ao c3ns*rar, entre outros desmandos, aqueles com pensamentos contrários ao deles....  Neste vídeo troco uma ideia com o Senador Esperidiao amin antes de termos conhecimento do relatório que comentarei a posteriori…Vou continuar meu trabalho no Senado cobrando que cumpramos o dever constitucional da Casa sobre investigação de ‘supremos’. Que a Verdade e a Justiça prevaleçam em nossa Nação. Paz & Bem”.

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e pessoas que apenas têm um discurso diferente do imposto pelo cartel midiático vêm sendo perseguidos, em especial pelo Judiciário. Além dos inquéritos conduzidos pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, também o ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Felipe Salomão, criou seu próprio inquérito administrativo, e ordenou o confisco da renda de sites e canais conservadores, como Bárbara, do canal Te Atualizei, e a Folha Política. Toda a receita gerada pelo nosso jornal desde 1º de julho de 2021 está bloqueada por ordem do TSE, com aplauso dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Há mais de 17 meses, toda a renda do nosso trabalho vem sendo retida, sem qualquer previsão legal. 

Sem a possibilidade de receber a renda de seu trabalho, o jornal corre o risco de fechar. Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar, use o QR Code que está visível na tela para doar qualquer quantia, ou use o código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há 10 anos, a Folha Política faz a cobertura da política brasileira, mostrando atos, pronunciamentos e eventos dos três poderes, quebrando a espiral do silêncio imposta pelo cartel de mídia que quer o monopólio da informação. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...