sexta-feira, 13 de janeiro de 2023

Deputado Marcel van Hattem denuncia estratagema de Lula para instaurar ditadura, reprimir cidadãos pacíficos e se aliar ao STF contra a oposição


Durante entrevista ao apresentador Adalberto Piotto, o deputado federal Marcel Van Hattem debateu as medidas de exceção que vêm sendo tomadas pelo governo federal para perseguir e calar opositores. Questionado se a situação é muito preocupante, Van Hattem disse: “Claro que é [muito preocupante]. Na verdade, está no DNA do PT, está no DNA do PCdoB, que era o partido do atual ministro da Justiça, Flávio Dino, que hoje é do PSB. Está no DNA desses partidos políticos a ditadura. A ditadura do proletariado, a opressão sobre a população. Qualquer país do mundo onde os comunistas governaram, ou ainda são governo, são ditaduras de partido único. Não tem a possibilidade de o cidadão expressar uma opinião diferente daquela que é expressada pelo partido que está no poder. E só aquele partido pode existir”.

O deputado apontou a profunda dissonância entre o discurso de “defesa da democracia” e as condutas antidemocráticas. Van Hattem disse: “E eles falam tanto de democracia! Na verdade, são contra a democracia, e está aí. Cada passo que a gente vê esse governo dar é contra as liberdades individuais e os direitos e garantias fundamentais do cidadão. E o pior: neste momento, é apoiados por um Supremo Tribunal Federal e um judiciário que está extrapolando, também, suas funções. Nós vimos a corte, por 9 votos a 2, apoiar decisão monocrática do ministro Alexandre de Moraes, de afastar um governador do exercício de sua função”. O deputado lembrou: “não tem nenhuma previsão constitucional para o afastamento dele por meio do STF, e, ainda menos, monocrática”

Ao divulgar o trecho da entrevista, o deputado disse: “A OPRESSÃO SOBRE A POPULAÇÃO ESTÁ NO DNA DO PT. O governo opressor do radical de extrema-esquerda petista Lula tem usado os absurdos ataques aos prédios dos Três Poderes (indefensáveis e repudiáveis, volto a frisar), como desculpa para impor o que está no DNA do PT: a opressão sobre a população; a ditadura. As ideias que o ministro socialista de extrema-esquerda Flávio Dino (Justiça) pretende colocar em prática, como a ampliação do poder federal sobre as forças de segurança de Brasília e a regulação da internet são claros exemplos”.

Pelas redes sociais, o deputado também ironizou o fato de, em menos de duas semanas, o presidente Lula já estar descumprindo diversas promessas de campanha. Marcel Van Hattem disse: “PROMETEU PICANHA, QUER ENTREGAR AUMENTO DE IMPOSTOS. Essa é a sensação dos brasileiros diante do pacote de medidas anunciado pelo Ministério da Fazenda, que prevê um aumento de impostos de R$ 156,3 bilhões. Para financiar a gastança do governo de extrema-esquerda petista, o cidadão terá que arcar com o aumento de preços nos postos e nas prateleiras, pois dentre as medidas há a volta do PIS/Cofins sobre combustíveis e aumento do imposto em produtos básicos, como produtos de limpeza, vestimentas e até no pãozinho da tarde. Na Câmara votarei contra QUALQUER tentativa de aumento de impostos!”. 

O deputado divulgou ainda o ofício enviado por seu partido, o Novo, demandando explicações ao ministro Flávio Dino, em especial após circular a informação de que o ministro foi avisado com antecedência sobre a possibilidade de uma invasão dos prédios dos três poderes e nada fez. Van Hattem disse: “Assinamos o pedido em conjunto, deputados da bancada do Novo. O Ministro deve explicações - e não são poucas!”

Ouça as perguntas feitas pela bancada do NOVO em ofício enviado ao Ministério da Justiça:

1. Se já havia conhecimento dos riscos envolvidos e autorização prévia para o uso da Força Nacional, por que ela foi tão tardiamente acionada? O que explica a ausência de membros da Força Nacional na proteção dos prédios que constituem o núcleo de poder da República, mesmo diante das notícias de avanço dos manifestantes?

2. Por qual motivo as pessoas que estavam no QG do exército foram presas? Qual o crime imputado a eles?

3. Como tem sido o tratamento dispensado às pessoas que foram detidas?

4. Com exceção dos que foram presos em flagrante depredando o patrimônio público, os demais não deveriam ser liberados?

5. Por qual motivo foram detidos os menores de idade?

6. Que cuidados específicos estão sendo tomados com relação às crianças e às pessoas idosas?

7. Há ocorrências de idosos que passaram mal ou de crianças que teriam sido separadas dos pais?

No contexto atual do Brasil, muitas pessoas estão sendo tratadas como sub-cidadãos, pelo simples motivo de terem manifestado apoio ao ex-presidente Jair Bolsonaro. Por expressarem suas opiniões, são alvo de CPIs, de inquéritos secretos conduzidos pelo ministro Alexandre de Moraes no Supremo Tribunal Federal, ou são vítimas de medidas arbitrárias como prisões políticas, apreensão de bens, e exposição indevida de dados, entre outras. 

A totalidade da renda da Folha Política, assim como de outros canais e sites conservadores, está sendo confiscada a mando do ex-corregedor do TSE, Luís Felipe Salomão, com o apoio e aplauso dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Há mais de 18 meses, todos os rendimentos do jornal estão sendo retidos sem justificativa jurídica. Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode nos ajudar a continuar nosso trabalho, doe qualquer valor através do Pix, usando o QR Code que está visível na tela, ou com o código ajude@folhapolitica.org. Se preferir transferência ou depósito, a conta da empresa Raposo Fernandes está disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo. 

Há 10 anos, a Folha Política vem mostrando os eventos da política brasileira e dando voz a pessoas que o cartel midiático quer manter invisíveis. Pix: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...