quarta-feira, 25 de janeiro de 2023

Senador Marcos do Val rebate Lula e pede ajuda ao Brasil para PEC voltada a combater corruptos


Em pronunciamento ao vivo, o senador Marcos do Val pediu ajuda dos cidadãos com a finalidade de aprovar a PEC 30, destinada a tornar explícita, na Constituição Federal, a necessidade do combate à corrupção no Brasil.

O parlamentar frisou: “O Bem precisa vencer o Mal. Eu não posso acreditar que o Mal prevaleça. Não posso. Cheguei aqui sem nunca ter sido síndico de prédio, não conhecendo ninguém de política, vereador tal, nada. Zero. Com que dinheiro? Não foi de partido ou dinheiro público. Vendi o meu carro. Foi com esse dinheiro. A campanha mais barata da história do Senado”.

Nesta toada, o senador explanou: “Eu preciso da ajuda de vocês. Apresentei a PEC 30. PEC significa Proposta de Emenda Constitucional. Vocês sabiam que a Constituição de 1988, depois de passar por milhões de parlamentares, nunca ninguém colocou o combate à corrupção na Constituição Federal como uma premissa. Fiz a PEC 30, o senador Marcos Rogério fez algumas alterações que achei pertinentes e não é pautado”.

O congressista frisou, dessa forma, o valor da PEC: “Quando entra na Constituição…Tem a Constituição, projetos de Lei, medidas provisórias. Quando entra na Constituição, muda. O sistema começa a sentir que está vindo com força. Vamos fazer um movimento pela PEC 30. Está entrando uma turma nova. Tem o General Mourão, que era vice-presidente, Damares, Sérgio Moro, Deltan”.

Dessa forma, ele fez um apelo: “Fale com os parlamentares da sua região, do seu estado. Se entrar na Constituição o combate à corrupção, eu posso morrer e a missão foi cumprida. Nisso, temos que bater”.

Após requerer documentos de agências de inteligência, o  congressista relatou: “Hoje, após uma longa reunião com membros da inteligência, foi confirmado o que já havia falado aqui. O Ministro Flávio Dino sabia que as manifestações não seriam pacíficas. Vejam a portaria que ele assinou no dia 07 de janeiro.

O GSI, também detinha ciência do relatório diário qual tive acesso, sobretudo, na pessoa do General Marcos Edson Gonçalves Dias (G Dias), braço direito do Presidente Lula e quem comanda atualmente o GSI. O referido órgão detalhou importante informação: que do dia 02 ao dia 08 de janeiro a Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) já estava informando sobre o movimento de vandalismo. E digo mais, a ABIN, em conjunto com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), iniciou o monitoramento desde a época em que os ônibus foram alugados até a chegada desses em Brasília”.

Neste contexto, ele acrescentou: “É de grande importância informá-los também, que no dia 07 de janeiro, havia 20 homens de plantão no Palácio do Planalto que, sem nenhum motivo, foram dispensados pelo General Marcos Edson Gonçalves Dias (G Dias). No dia seguinte, o Ministro Dino, ciente do movimento de destruição, permaneceu inerte, assistindo pela janela do seu ministério os atos de vandalismo. No dia dos ataques, havia uma tropa da Força Nacional – que fica de prontidão, composta por 500 homens – em localidade próxima aos Três Poderes, a qual não foi acionada. Além do GSI, com mais 600 homens da GP prontos para fazer a proteção dos três poderes. Nenhum dos dois foram acionados no dia 08 de janeiro. O Presidente Lula, após ter ciência dos atos de vandalismo, solicitou, de última hora (no sábado), aeronave presidencial para outro destino, para ficar incomunicável. Seguirei enfrentando o ‘sistema’, mas conto com todos os brasileiros que se indignaram com o atentado antidemocrático do dia 08”.

Ademais, o senador rebateu Lula e alfinetou a primeira-dama: “Janja é a nova presidente do Brasil. Hoje ela decidiu tirar Abin debaixo do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que é comandado pelo general Marcos Edson Gonçalves Dias (G Dias), amigo pessoal do presidente Lula, mas odiado por Janja. Quem está aos olhos de Janja é o atual diretor da Polícia Federal, Andrei Augusto Passos Rodrigues. Vale ressaltar que a atual direção da PF também foi indicação de Janja. Ela e Andrei se conheceram na campanha de Lula. Tradicionalmente, todos os presidentes da república tiveram a sua segurança e a da sua família, coordenada pelo GSI, mas Janja ordenou que a segurança presidencial e da família seja feita pela Polícia Federal. Janja quer desmilitarizar todos e todas as unidades ligadas ao Palácio do Planalto, E quem está com ela, conferindo suporte de forma velada, é o Aloizio Mercadante”.

Do Val criticou também falas de Lula sobre a Argentina: “A Argentina vive um colapso econômico e as contas públicas estão em descontrole. O país encerrou o ano de 2022 com inflação a 94,8%, no segundo mais alto patamar de toda sua história, superando apenas 1991, quando a taxa foi de 102,4%. É também a nação do G20 com o índice inflacionário mais elevado, além da maior taxa de juros, impactando diretamente a vida dos cidadãos mais humildes. A pobreza atinge 40% da população. Mas para Lula, a Argentina está ‘numa situação privilegiada na economia e na política’. Pergunto-me se esse presidente vive em um universo paralelo. Inacreditável é o seu desconhecimento da real situação daquele país. Será que essa é a situação que ele almeja para o Brasil?”.”

A ditadura da toga segue firme. O Brasil tem hoje presos políticos e jornais, parlamentares e influenciadores censurados. A Folha Política tem toda sua receita gerada desde 1º de julho de 2021 confiscada por uma ‘canetada’ do ministro Luis Felipe Salomão, ex-corregedor do TSE, com o aplauso e o respaldo dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Além disso, todas as receitas futuras do jornal obtidas por meio do Youtube estão previamente bloqueadas. Há mais de 18 meses, todos os rendimentos do jornal estão sendo retidos sem justificativa jurídica. 

Anteriormente, a Folha Política teve sua sede invadida e TODOS os seus equipamentos apreendidos, a mando do ministro Alexandre de Moraes. Mesmo assim, a equipe continuou trabalhando como sempre, de domingo a domingo, dia ou noite, para trazer informação sobre os três poderes e romper a espiral do silêncio imposta pela velha imprensa, levando informação de qualidade para todos os cidadãos e defendendo os valores, as pessoas e os fatos excluídos pelo mainstream, como o conservadorismo e as propostas de cidadãos e políticos de direita.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado pela ausência de recursos para manter sua estrutura, cumprir seus compromissos financeiros e pagar seus colaboradores, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

A Folha Política atua quebrando barreiras do monopólio da informação há 10 anos e, com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...