domingo, 8 de janeiro de 2023

URGENTE: Bolsonaro rebate Lula e se pronuncia sobre invasões no DF e decreto de intervenção


O ex-presidente Jair Bolsonaro manifestou-se, pelas redes sociais, após ser acusado pelo presidente Lula de ter participação nos atos de depredação em prédios dos três poderes. Bolsonaro disse: “Manifestações pacíficas, na forma da lei, fazem parte da democracia. Contudo, depredações e invasões de prédios públicos como ocorridos no dia de hoje, assim como os praticados pela esquerda em 2013 e 2017, fogem à regra. Ao longo do meu mandato, sempre estive dentro das quatro linhas da Constituição respeitando e defendendo as leis, a democracia, a transparência e a nossa sagrada liberdade. No mais, repudio as acusações, sem provas, a mim atribuídas por parte do atual chefe do executivo do Brasil”.

Após os atos, o presidente Lula decretou intervenção federal no Distrito Federal e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, convocou o Congresso para sessão extraordinária a ser realizada amanhã. 

O deputado Delegado Felício Laterça disse, sobre os atos: “sobre os acontecimentos hj em Brasília, cito pensamento atribuído ao físico e teórico alemão Albert Einsten. “Duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez humana. Mas, em relação ao universo, ainda não tenho certeza absoluta”. Isso não é, e nunca será patriotismo!”.

O deputado Altineu Côrtes disse: “Sempre lutaremos a favor da democracia, da liberdade de expressão e do pleno exercício da manifestação popular, mas também contra ataque às instituições e ao patrimônio público”.

O deputado Gilberto Silva afirmou: “Está claro como água cristalina de que a direita foi enganada hoje. A esquerda violenta se infiltrou no meio da manifestação e promoveram a quebradeira generalizada. É inadmissível que os patriotas de bem sejam punidos”.

Bárbara, do canal TeAtualizei, comentou: “Rodrigo Pacheco acaba de convocar o senado, de forma extraordinária, sem pagamento de ajuda de custo, os senadores eleitos para análise da intervenção do dilmo. Será que os senadores eleitos pelos conservadores irão comparecer? Anos sem quebrar uma única lixeira… O que aconteceu no dia de hoje foi mais que triste, foi munição para nos acusarem de tudo que antes era narrativa. Eu entendo a frustração de todos, mas tudo começou como uma reprise de cena histórica e acabou com quebra-quebra”.

A advogada Fabiana Barroso analisou: “Lula e a Lei, ele usou o artigo 34 inciso III, sem ouvir o Conselho de Defesa ou Conselho de República. O Decreto tem que ser submetido ao Congresso Nacional no prazo de 48 horas, sob pena de perder sua eficácia. No entanto o CN está de recesso (situação inédita). O Bessias (AGU) também usou a lei para pedir a prisão em flagrante do Anderson Torres ao judiciário. Não existe “pedido de prisão em flagrante” ao judiciário. Crime em flagrante se prende, mas deram um jeito de envolver o STF. Também estranho a responsabilização sem a devida investigação”.

O analista de segurança Bene Barbosa disse: “Após os eventos de hoje, preparem-se para uma repressão brutal à liberdade. Endossaram todas as narrativas necessárias para o recrudescimento das ações autoritárias “em defesa da democracia””.

O escritor Bernardo P Küster avaliou: “O que a esquerda iria ganhar de poder em anos foi adquirido numa tarde. Advocacia Geral da União de Lula pediu ao STF a prisão em flagrante do ex-secretário de Segurança do DF, Anderson Torres, e também o uso de força para dissolver os acampamentos nos QGs do Exército em todo o Brasil. Lula chama manifestantes que invadiram a Esplanada dos 3 poderes de ‘stalinistas, fasc***, geno***’, culpa diretamente Jair Bolsonaro e termina incitando mais animosidade ao criticar também membros do agronegócio e garimpeiros. O repuxo será forte. Lamentável tudo isso”.

A ditadura da toga segue firme. O Brasil tem hoje presos políticos e jornais, parlamentares e influenciadores censurados. A Folha Política tem toda sua receita gerada desde 1º de julho de 2021 confiscada por uma ‘canetada’ do ministro Luis Felipe Salomão, ex-corregedor do TSE, com o aplauso e o respaldo dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin. Além disso, todas as receitas futuras do jornal obtidas por meio do Youtube estão previamente bloqueadas. Há mais de 18 meses, todos os rendimentos do jornal estão sendo retidos sem justificativa jurídica. 

Anteriormente, a Folha Política teve sua sede invadida e TODOS os seus equipamentos apreendidos, a mando do ministro Alexandre de Moraes. Mesmo assim, a equipe continuou trabalhando como sempre, de domingo a domingo, dia ou noite, para trazer informação sobre os três poderes e romper a espiral do silêncio imposta pela velha imprensa, levando informação de qualidade para todos os cidadãos e defendendo os valores, as pessoas e os fatos excluídos pelo mainstream, como o conservadorismo e as propostas de cidadãos e políticos de direita.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a evitar que o jornal seja fechado pela ausência de recursos para manter sua estrutura, cumprir seus compromissos financeiros e pagar seus colaboradores, doe por meio do PIX cujo QR Code está visível na tela ou por meio do código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize PIX, há a opção de transferência bancária para a conta da empresa Raposo Fernandes disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

A Folha Política atua quebrando barreiras do monopólio da informação há 10 anos e, com a sua ajuda, poderá se manter firme e continuar a exercer o seu trabalho. PIX: ajude@folhapolitica.org


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...