terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Bolsonaro manda duro recado para ditadores da Venezuela e de Cuba: 'O que pudermos fazer contra, faremos!'

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
Durante pronunciamento realizado na noite desta terça-feira, o presidente eleito Jair Bolsonaro expediu um duro recado para os ditadores de Cuba e Venezuela. "Nós não convidamos o ditador cubano e nem o ditador venezuelano. Afinal de contas, é uma festa da democracia. Lá, não existem eleições e, quando existem, são suspeitas de fraude. Então, para nós, não interessa. E mais ainda: Estavam aqui com seu programa Mais Médicos e, de forma unilateral, romperam o contrato. Pelo que sabemos, os 200 primeiros que foram embora eram todos agentes cubanos ou integrantes do Exército Cubano. Eram aqueles que estavam aqui vigiando, tomando conta do trabalho escravo praticado por eles com a conivência do PT e de outros partidos", declarou. Assista ao vídeo:

Em pronunciamento, Bolsonaro 'abre o jogo' sobre Pacto de Migração e políticas para imigrantes

Jair Bolsonaro 'enquadra' grupo UOL/Folha de S. Paulo devido a matéria difamatória contra Michelle

URGENTE: JAIR BOLSONARO SE PRONUNCIA AO VIVO PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA

URGENTE: Jair Bolsonaro retruca mentiras da mídia e faz depoimento surpreendente sobre o pai

Jair Bolsonaro faz discurso ao se despedir de amigos do Hospital Central do Exército


"‪- Hoje pela manhã me despedi de amigos que fiz, em visitas quase que semanais, ao Hospital Central do Exército-RJ. Os escassos recursos no orçamento de Deputado Federal durante anos foram direcionados e o entendimento da necessidade deste setor da saúde levo comigo. Até breve, senhores!", relatou o presidente eleito Jair Bolsonaro. Assista ao vídeo:

Trabalhos forçados para presos: Eduardo Bolsonaro se pronunciou sobre fim da 'mamata'

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
"SISTEMA CARCERÁRIO BRASILEIRO: A nossa Constituição veda o trabalho forçado, mas um preso que gaste energia trabalhando num presídio acaba por ter menos disposição para delinquir dentro da carceragem. Além disso, o Brasil não está no topo do ranking de número de detentos se levarmos em consideração o critério proporcional, ou seja, o número de presos por 100 mil habitantes", pronunciou-se o deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente eleito Jair Bolsonaro, em dezembro de 2015. Assista ao vídeo:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...